Saúde no futebol e para todos

Hélder Freitas

2021-01-07

Partilhe:


Aqui neste mesmo espaço já referi que sinto muito os problemas que ocorrem no desporto em particular, mas quando eles dizem respeito à saúde então fico manietado. Lembro-me que nas últimas intervenções que tive em rádio “só” desejava a todos os nossos ouvintes: saúde. Porque não me parece que se possa desejar muita saúde, desejava apenas saúde. Depois de um ano tão atípico onde deu para pensar e perceber que havendo saúde tudo o mais parece supérfluo e redutor, este mesmo final de semana ficámos tocados pelas notícias que saíram quase em simultâneo. Alex Apolinário, jogador do Alverca, que há dois anos ficou conhecido pelo golo que marcou ao Sporting em eliminatória da Taça de Portugal, foi notícia pelas piores razões; durante o jogo da sua equipa caiu inanimado e apesar da rapidez com que se procederam às manobras de reanimação, apenas se sabe que se encontra em coma induzido e com prognóstico muito reservado, teme-se que o atleta possa ter lesões cerebrais. Desejar que recupere e que possa ter uma vida normal é o mínimo que podemos pedir ao Deus que acreditarmos porque é de uma vida humana que se trata, independentemente da nacionalidade, da fé, do clube representado. Para mim este tipo de situação é sempre um choque porque a 25 de janeiro de 2004 estava a umas dezenas de metros de Miklos Fehér quando este tombou pela última vez. Ficar inerte, sem reação e sem poder fazer rigorosamente nada é o que toma conta de quem assiste e as preces de todos devem estar com o Alex para que tenha força e que continue a lutar pela vida, o melhor que temos, tão fugaz e passageira… A outro nível, mas também a passar por um momento de saúde muito delicado encontra-se Diogo Casimiro, jovem promessa dos arsenalistas que teve de interromper a carreira na equipa B para tratar a doença. Infelizmente, e apesar de praticarem desporto, levarem vidas regradas e estarem aparentemente saudáveis, o azar pode bater à porta de cada um, mas neste caso concreto, porque é jovem e porque tem muita força e com certeza vai ter muito apoio de familiares e amigos o Diogo vai conseguir ultrapassar este momento negativo que se colocou na sua vida. Eu quero acreditar que ambos, como tantos outros, vão sair com muita força destes entraves no seu caminho e vão poder desfrutar da vida tal como ela deve ser vivida: pensando sempre em ser feliz dia após dia pois pensando bem, só temos uma passagem por cá, por isso há que evitar inimizades e procurar darmo-nos sempre bem com o máximo de pessoas possível.