Recortes da semana

Fátima Anjos

2021-07-15

Partilhe:


Ficamos a saber que a Igreja Matriz de S. Miguel está contemplada no conjunto de 46 edifícios e monumentos que o Governo prevê requalificar com os fundos que chegarão da Europa e que visam a recuperação e a valorização do património português edificado.

É uma boa notícia, que está certamente a ser avaliada pela Fábrica da Igreja de S. Miguel, de forma a que num futuro próximo seja possível perceber o que poderá significar na prática a resolução aprovada pelo Conselho de Ministros. 

Pena é que o Castelo da Ponte, não sendo um monumento mas ainda assim um edifício emblemático para o concelho Vizela, não pudesse ser contemplado por este programa, principalmente, porque sabemos que a sua recuperação, avaliada em 4 milhões de euros, está dependente de comparticipação comunitária. Contudo, sabemos que perante a chegada do “bolo” destinado a Portugal no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência, o Governo terá de colocar em marcha um grande e acelerado plano de execução de projetos. Essa poderá ser uma oportunidade única para Vizela, uma oportunidade de dar mostras que consegue executar, conseguindo ir buscar, inclusive verbas, que não foram executadas em tempo útil por outros municípios ou consumidas pelos projetos a que se destinavam inicialmente.
De outra maneira ficará difícil para o Castelo da Ponte, para o qual está destinado o Museu da Moto e que vai ganhando espaço no imaginário dos vizelenses que têm tido oportunidade, inclusive, através do RVJornal, de conhecer o espólio de José Pereira, cujo impacto foi brutal quando partilhado nas redes digitais. Pela sua dimensão e qualidade podíamos adivinhar que tal viesse a acontecer, mas a verdade é que ultrapassou todas as nossas expetativas. Efetivamente, é algo único, além de que vamos percebendo o interesse pelas motos é cada vez mais transversal à sociedade e ao nível global, tendo, por isso, uma capacidade muito grande de atrair a atenção do grande público.

Assim também o afirmou Tiago Miranda, fotojornalista do Expresso, que na última sexta-feira, passou pela nossa redação para nos falar da sua exposição “Ponto de Fuga”, o resultado de 50 retratos de motociclistas, que passou pela Casa da Cultura, o palco do Cinemoto Vizela. Tiago Miranda que anseia pelo dia em que terá oportunidade de fazer o retrato de José Pereira.
Se um dia imaginamos que Vizela poderia vincar o seu nome no mapa através do mundo das duas rodas? Não. Mas, por vezes, nem tudo tem que ser como imaginamos. Também gostamos de ser surpreendidos.

Entretanto, e porque vivemos tempos estranhos, dizer que estranho está também este tempo de pré-campanha eleitoral sem comparação possível à realidade vivida há quatro anos. Talvez o pontapé de saída seja dado este sábado. Sabemos que os contextos, nomeadamente políticos, são muito diferentes, além das limitações que a Covid-19 impõe, nomeadamente, ao nível do contacto com as pessoas. 
No entanto, esperamos que os próximos dois meses sirvam para que se debata o futuro de Vizela. Talvez o futuro de uma Vizela pós-pandemia que, enfrentará, certamente dificuldades e tantos outros desafios. Cá estaremos para fazer a nossa parte.

Bom fim de semana.