Memória e Saúde Mental

Maria do Resgate Salta

2024-02-29


“A memória é a coisa mais 
importante do Homem”                         
José Cardoso Pires 

"Penso que a memória não é apenas a faculdade de reter, em mente, o que se ouve ou lê. É também ir revivendo, em determinados momentos, todo o desfiar da vida principalmente quanto de positivo ou negativo nos marcou"  Maria Alcina Claro (Novembro de 2008, aula de Cultura Geral da Universidade Sénior de Rotary de Vizela)
Duas reflexões sobre a memória! Uma delas da Professora Maria Alcina Claro que tive o privilégio de conhecer pessoalmente. 
Realmente a memória é a coisa mais importante do ser humano, como é o ir revivendo todo o desfiar da vida principalmente quanto de positivo e de negativo nos marcou. A minha memória está cheia de momentos importantes. Momentos de criança, da juventude, da escola e do liceu, da mudança de Angola para Portugal, da faculdade, dos meus filhos, da minha profissão, da minha família e amigos, das associações e instituições!
Necessito da memória desses momentos para me conhecer. Para criar ferramentas que não me deixam abater, nem me isolar após um mau momento. Para proteger a minha saúde mental. 
A memória desempenha um papel crucial na saúde mental e está intimamente ligada a vários aspectos do bem-estar psicológico.
A capacidade de reter e recuperar informações é fundamental para o funcionamento cognitivo geral. A perda de memória ou dificuldades de memória podem ser sintomas de distúrbios cognitivos, como demência, Alzheimer ou outras patologias neurológicas.
A memória é essencial para a aprendizagem contínua e a adaptação a novas situações. 
Experiências traumáticas podem afectar a memória, especialmente a memória de curto prazo. A exposição prolongada ao stress crónico também pode impactar negativamente a função da memória. A memória está ligada ao funcionamento executivo do cérebro, que inclui habilidades como o planeamento, a tomada de decisões, a atenção e o controle inibitório. Dificuldades de memória podem diminuir essas funções e consequentemente deteriorar a saúde mental.
 A frustração, a ansiedade e a depressão são comuns em pessoas que enfrentam perda de memória.
O conjunto de dificuldades relacionados à perda de memória pode contribuir para uma diminuição geral na qualidade de vida. A perda de autonomia, a dificuldade em manter relacionamentos sociais e a insatisfação constante podem afectar o bem-estar global.
À medida que envelhecemos, é comum experimentar mudanças na memória. Manter uma mente activa e adoptar estratégias saudáveis de vida pode ajudar a preservar a função da memória na idade adulta.
Promover uma boa saúde mental envolve cuidar da saúde cognitiva, incluindo a memória. Isso pode incluir práticas como manter uma dieta saudável, praticar exercício físico, dormir adequadamente, diminuir o stress e procurar apoio profissional quando necessário.