Família

Ricardo Fernandes

2022-05-12

Partilhe:


A Família é uma realidade complexa e multidimensional cujos significados poderão variar de acordo com a área de saber que a estude ou analise. Assim podemos ter significados tão diversos como o jurídico, sociológico, político, religioso, cultural,…
No entanto, é relativamente consensual que a família é a principal instituição social responsável pela estruturação/modelação de comportamentos, crenças e valores dos seus membros. A par da educação e socialização (dos mais novos), esta tem, também, a função essencial de proporcionar o afeto que garante a estabilidade emocional necessária ao desenvolvimento dos indivíduos (adultos e crianças) que a constituem. Esta última função é importantíssima tendo em conta o contexto social em que hoje vivemos.
A Família é um sistema dinâmico que se modifica ao longo do tempo. Assim, é de supor que também ela sofra um processo de evolução/transformação. Este processo deve ser entendido como o conjunto de etapas de desenvolvimento pelo qual todas as famílias passam. Esta sequência de etapas denomina-se ciclo vital da família. 
Tal como os indivíduos, também as famílias, das quais estes fazem parte, passam por momentos de estabilidade e transição, equilíbrio e adaptação bem como por momentos de desequilíbrio/crise. Será a partir destes últimos que se dará, à partida, a passagem a uma nova etapa do ciclo de vida. Na passagem de uma etapa para outra assiste-se a uma reestruturação das funções e capacidades em busca de um novo equilíbrio familiar. 
Por exemplo, momentos significativos, tais como, nascimentos, mortes, divórcios, separação da família de origem, crescimento e desenvolvimento dos filhos (infância, adolescência, idade adulta), envelhecimento são alguns dos acontecimentos que podem estar associados à transição de uma etapa para a outra do ciclo vital da família. 
É importante referir que o stresse e as tensões que se vivem em cada uma das fases do ciclo vital não se encontram desligados das crenças e valores, que são transmitidos pela família, bem como, de eventos inesperados que acontecem nas nossas vidas. 
A entidade família consolida-se assim num paradoxo de transição/estabilidade em todo o seu ciclo vital. A singularidade do sistema familiar está no modo como cada família cuida do seu equilíbrio e na forma como procura superar os seus desequilíbrios/crises.
Perante os problemas da época em que vivemos uma das grandes dificuldades é a gestão do tempo, dedique tempo à sua família… tempo de qualidade. Cuide dela. 
Procure fortalecer os laços que o unem àqueles que lhe são mais importantes, por exemplo:
- Institua a “noite da família”.
Escolha uma noite da semana e dedique à família. Realize atividades ou rotinas diferentes em conjunto (ex: assistir um filme)
- Almoce ou jante em família.
Decida, pelo menos uma vez na semana, reunir a família à volta da mesa. Sem televisão, telemóveis ou tablet.
- Comemore os aniversários e datas significativas dos elementos da sua família. 
- Leia um livro.
Leia e discuta, com os mais pequenos, histórias e lendas que ilustrem valores e virtudes.
- Construa a árvore genealógica da família.
Peça a familiares mais velhos fotografias ou documentos dos tempos idos… Apresente-os aos mais novos.
- Reúna a família alargada uma vez por ano.
Ótimo momento para rever primos e tios e relembrarem histórias do antigamente. Transmitam-nas às gerações mais novas.
- Saia com sua família para passear.
Vá para fora cá dentro. Planeie antecipadamente, por exemplo, uma visita ao museu, a uma cidade ou região de Portugal. 
- Planeie os horários da semana para acompanhar os seus filhos nas rotinas.
- Promova hábitos de vida e saudáveis.
Procure zonas verdes para realizar caminhadas, piqueniques…
Cuide, também, da alimentação. Evite alimentos processados. Foque a sua atenção na informação transmitida pela roda dos alimentos.
Promova o dia do diálogo.
Estabeleça limites comportamento dos seus filhos. No entanto, escute as ideias e os sentimentos deles. Responda às suas perguntas. Ofereça-lhes escolhas.
- Brinque com seus filhos.
São as memórias mais importantes.
Os clubes são lugares onde as pessoas se reúnem para doar o seu precioso tempo e trabalho para melhorar as comunidades e o mundo.”