E fez-se história… de Primeira

Zélia Fernandes

2022-05-12

Partilhe:


O FC Vizela voltou a ter uma temporada positiva, foi campeão e quando digo campeão, estou a falar do seu campeonato, o da manutenção. Depois de duas subidas consecutivas o objetivo era claro, ou seja, assegurar a manutenção, num feito nunca visto, iniciando-se desta forma uma carreira que se quer longa e profícua no patamar mais alto do futebol português. Apesar de se manter quase toda a temporada no último terço da tabela classificativa, este Vizela esteve sempre à tona, apenas depois da última jornada, em que saiu derrotado de Alvalade ficou na zona vermelha, mas depois da vitória na ronda seguinte, nunca lá voltou. Houve momentos melhores e piores, havia o receio da despromoção por parte dos sócios, porque gato escaldado de água fria tem medo, mas nunca a equipa deixou de mostrar, que por vários fatores merecia continuar a ser de primeira. 
A confirmação foi matematicamente assegurada com o empate diante do Marítimo, os 33 pontos da felicidade de toda a estrutura diretiva dos treinadores, jogadores e dos adeptos.
Esta temporada temos algo quase inédito, que é chegarmos à última jornada e nenhum clube ter ainda descido de divisão. Ainda assim, há longas semanas que os comentadores do futebol em Portugal vão falando sobre as equipas que podem cair para a II Liga e cujo número foi sendo reduzido à medida da passagem das rondas. Sobre o FC Vizela houve quase sempre unanimidade nas opiniões, um clube como o FC Vizela faz falta à Liga Portuguesa. Pelo futebol positivo que pratica, pelas pessoas que estão à frente do clube, pelo seu treinador e ainda mais pelos seus adeptos. O FC Vizela mostrou capacidade de organização e mostrou uma coisa que poucas equipas têm capacidade de fazer, ou seja, a mobilização dos seus adeptos. Não foi só na parte final do campeonato, mas toda a época, foram proporcionadas boas condições de acesso dos associados e adeptos aos jogos, em casa e fora dela. Bilhetes de jogo e autocarros a custo reduzido, davam ainda mais vontade de todos irem aos jogos e o resultado foi visto por todo o país do futebol, muitas pessoas nas bancadas, e ambiente de apoio dado à equipa extraordinário. 
De entre todo o grupo, Álvaro Pacheco voltou a destacar-se como figura positiva no futebol português, sempre com o seu carisma, a palavra certa e o sorriso que o caracteriza, fazem falta mais treinadores destes ao futebol português. 
Por isso todos concordam que é com total justiça que este FC Vizela continua a ser de Primeira, com condições para continuar a fazer história. Resta um jogo e quis o calendário, que fosse a partida entre vizinhos, em situações bem distintas. O que se aguarda é que seja um grande jogo, dentro e fora das quatro linhas. Que os adeptos estejam à altura dos clubes que apoiam e que fechem esta temporada 2021/22 com uma grande festa de futebol.