Alívio à fome e solidariedade

Irene Costa

2022-01-13

Partilhe:


Os Lions Clubes, são clubes de serviço que tem por objetivo atender a causas humanitárias e promover ajuda nas suas comunidades de forma a contribuir para melhorar a qualidade de vida das pessoas.  Uma das cinco causas globais de intervenção dos Lions em todo o mundo é: o alívio à fome.  De acordo com os dados divulgados pelo relatório “O Estado da Insegurança Alimentar e Nutrição no Mundo (SOFI) 2021, “a fome mundial passou por um agravamento dramático em 2020 e provavelmente, o aumento está relacionado às consequências da COVID-19. Embora o impacto da pandemia ainda não tenha sido totalmente mapeado, estima-se que cerca de um décimo da população global, até 811 milhões de pessoas, estava subalimentada no ano passado. O número sugere que será necessário um grande esforço para o mundo honrar sua promessa de acabar com a fome até 2030”.
Efetivamente esta crise global de Saúde, cujo impacto se faz sentir em todas as economias mundiais, veio agravar o panorama da fome. Também Portugal tem reflectido esta tendência global, não escapando a esta dura realidade, conforme referiu Isabel Jonet, Presidente da Federação dos Bancos Alimentares contra a Fome, que vem alertar para o facto de a pandemia ter colocado muitas pessoas em situação de pobreza, com carências alimentares graves. 
E, neste contexto actual e tão particular em que vivemos, talvez a palavra solidariedade faça mais sentido do que nunca. Segundo o dicionário, a solidariedade, é o sentimento de quem este disposto a ajudar, acompanhar ou defender o outro, sem receber nada em troca. 
Ora, durante o mês de Dezembro e sob a égide do espírito natalício a sociedade desperta num intenso sentimento solidário, numa ânsia de fazer mais, de dar mais, multiplicando-se as campanhas de entrega de alimentos a famílias carenciadas numa vontade explícita de estar mais próximo do outro e de fazer a diferença. 
Mas, porque a fome não é sazonal, é crucial que esta atenção aos outros, a preocupação com as pessoas que se cruzam nas nossas vidas, se mantenha todos os dias ao longo do ano. Acredito que não é necessário esperar pelo natal para se ser solidário. Se a solidariedade existe, não é porque fica bem, mas é, porque é precisa.
Subscrevo que “A solidariedade não é facultativa mas um dever” e acredito que se este for um imperativo para todos, indivíduos e empresas, é possível criarmos um impacto positivo na sociedade onde vivemos. 
O Lions Clube de Vizela está comprometido nesta responsabilidade solidária de alívio à fome e sempre disponível para atender à sua comunidade, porque acreditamos que há sempre algo para fazer. 
Nós servimos.