Aí está o pontapé de saída da nova época

Zélia Fernandes

2022-08-05

Partilhe:


1 – O tempo passa rápido, as férias já lá foram e o futebol português está de regresso. Para muitos, acredito que as saudades sejam muitas, como se costuma dizer há “muita fome de bola”, sobretudo para quem faz da ida ao estádio, no apoio ao seu clube, o programa preferido a cada fim de semana.  O FC Vizela, pela primeira vez na sua história vai disputar uma segunda época consecutiva na Liga Portuguesa, o que está a causar muitas expetativas entre os adeptos. A época passada foi bonita, nem tanto pelos resultados conseguidos, que ainda assim chegaram para a manutenção, mas por outras situações, que marcaram pela positiva.  Os especialistas da modalidade em Portugal, que preenchem as colunas dos jornais e horas de debates televisivos, foram a cada jornada e mesmo quando a equipa perdia, destacando o futebol positivo, a expressividade e frontalidade de Álvaro Pacheco e o apoio incondicional dos adeptos do FC Vizela. Foi uma época que responsabilizou para mais e melhor, mas todos estão cientes das dificuldades, num campeonato imensamente competitivo, onde não há jogos fáceis. O plantel não tem muitas novidades e cabe a Álvaro Pacheco continuar a fazer crescer estes jogadores, alguns dos quais já vão consigo para a quarta temporada. Há que acreditar, pois foi a isso que esta equipa habituou os seus adeptos e esta época não será diferente.  Ainda pelos campeonatos profissionais, uma referência para o início da competição para o Moreirense. Uma nova realidade, agora na Liga 2, com as dificuldades inerentes a uma descida de divisão. Já se sabia que muitos atletas sairiam em busca de melhores competições e é essa situação que Paulo Alves tem enfrentado, com saídas de algumas mais valias do seu plantel. Outros têm chegado, no entanto, as opções, também pelas lesões, parecem ainda escassas para o treinador, que decerto não terá o onze que gostaria para arrancar a época no domingo com o Vilafranquense, em casa.
2- A notícia da mudança de investidor da SAD do FC Vizela caiu como uma bomba, deixando aqueles que se congratulam pelo que o clube é atualmente, preocupados pelo futuro. Uma preocupação desnecessária, como têm mostrado os responsáveis. A começar pelo presidente do FC Vizela, Eduardo Guimarães, que diz estar tranquilo com a situação e com o projeto iniciado em 2016.  Também Diogo Godinho, que poderá estar de saída, com a sua administração, caso haja a opção por outro Conselho Administrativo, afirmou que o novo investidor vai manter o projeto em relação aos jovens jogadores e reforçar até a aposta no futebol Sénior. Resta aguardar pela assembleia do dia 12 e pelo que os sócios terão a dizer sobre o assunto.  No entanto, independentemente do investidor, acredito que a manutenção do projeto é o que mais interessa nesta altura ao clube, para que possa continuar a sua história bonita no futebol português.