A razão e o coração

Hélder Freitas

2021-10-07

Partilhe:


A razão diz-me que deveria aproveitar este espaço para falar do absolutamente sensacional feito alcançado pela selecção nacional de futsal que junta o troféu de campeão mundial da modalidade às vitrinas da FPF, que já tinha no mesmo espaço os variadíssimos títulos relativos à modalidade de Futebol de Praia, a Liga das Nações e o Europeu de futebol, isto para além dos vários títulos mundiais e europeus da formação…enfim, que Nação Valente!
No entanto, o coração e a emoção falam mais alto - como quase sempre - e dizem-me que devo aproveitá-lo na íntegra para produzir uma espécie de agradecimento e enaltecimento.
O Centro Cultural e Recreativo Raúl Brandão de Infias – colectividade que já tive o privilégio de representar nos seus órgãos sociais e também na sua vertente desportiva enquanto jogador e treinador – inaugurou no mês passado o seu complexo desportivo. Dito assim parece presunção, mas é do que se trata, o Infias, passa a ter um belíssimo complexo desportivo que deixa as suas gentes maravilhadas porquanto julgavam a obra impossível de realizar. 
Quando ouvi o discurso do Presidente Rui Oliveira confesso que me revi totalmente nas suas palavras, é um sonho que perdurava há mais de 20 anos, é de uma geração! Sei bem das dificuldades que foram sentidas por todas as direcções para levarem a cabo esta obra que ficou, bem melhor do que inicialmente os melhores prognósticos poderiam prever. É uma obra que majora as infraestruturas desportivas no concelho conforme plano definido – inicialmente visto como utópico - engrandece a freguesia sobremaneira e catapulta o clube para um patamar diferenciado. Vou poder dizer que sou do tempo em que se jogava num campo pelado de dimensões aproximadas às de um campo de futebol sete, onde não jogavam 14, jogavam 22! As novas gerações, sem saberem tudo o que está para trás, vão poder deleitar-se com uma infra-estrutura recente, moderna e com condições invejáveis. O futuro é mesmo isto, dotar o presente do melhor!
Posto isto, fica agora o agradecimento: a todos os sócios e simpatizantes que de forma gratuita e desprovida de tudo, deram muito do seu tempo para a realização desta magnifica obra. Sem eles seria impossível!  À Junta de freguesia de Infias que, na pessoa do seu presidente Francisco Correia envidou todos os esforços possíveis junto do executivo para que o projecto fosse para a frente. À edilidade municipal porque indiferente a tudo, conseguiu “desbloquear” um imbróglio tremendo e pôr de pé, aquilo que muitos julgavam inimaginável. Por fim à nova direcção - personificada na pessoa dos meus amigos de longa data e companheiros de jogos e treinos inenarráveis no velhinho campo - o tal de futebol 7 – o Rui Oliveira, o Filipe Sousa e o Rui Castro. Aos dois, de modo muito particular fica o agradecimento, acima de tudo porque acreditaram! E o resultado da sua crença e perseverança salta à vista! Apetece dizer que Deus quis, eles sonharam e a obra acabou por nascer! Obrigado aos três e um obrigado especial a todos sem excepção porque concederam a Infias uma obra que dignifica todas as direcções passadas do CCR!