A gratidão para quem fez cumprir o sonho

Zélia Fernandes

2022-12-07

Partilhe:


Todos sabíamos que Álvaro Pacheco não iria ficar para sempre no FC Vizela, isto até porque pertence e uma classe, que costuma ser daquelas para quem dirigentes e adeptos têm pouca paciência. Não é à toa que se diz que um treinador tem sempre a mala pronta. No FC Vizela a presença deste treinador já ia nos três anos e meio, mas a maioria dos adeptos não queria, nem estava preparada para a sua saída, nem para o que aconteceu no clube. Julgo que nos últimos dias, os associados e adeptos têm-se sentido meio à deriva, porque perderam o timoneiro dos últimos anos. Um timoneiro que foi capaz de descobrir os melhores caminhos e levar o clube exatamente onde todos sonhavam chegar, que era a 1ª Liga Nacional. 
Álvaro Pacheco era Vizela, era um dos nossos, como diziam os adeptos, pois a sua forma de ser e de estar no futebol é algo que sempre agradou aos vizelenses. Homem simples, de sorriso fácil e de afetos, mas também de garra e do que é saber lutar pelos objetivos e conquistá-los. 
As manifestações de desagrado pelo seu despedimento têm chegado de todos os quadrantes e se uns contestam de forma subtil e educadamente, outros recorrem ao insulto e ao palavrão fácil, situação facilitada pelas redes sociais, onde tenho lido coisas que fazem pensar. 
Todos sabemos que o futebol é paixão e que por vezes torna qualquer pessoal movida pelo amor ao seu clube, quase irracional. A conjuntura da situação também levou a estes desenvolvimentos, pois sempre ouvi dizer que a falar é que a gente se entende e neste caso não houve quem falasse. 
Julgo que a despedida do treinador, peca pelo timmimg em que acontece, e peca também pela falta de palavras que a justifiquem dos administradores da SAD, que já podiam ter acedido aos pedidos dos jornalistas e também dos adeptos, para de viva-voz dar conta dos motivos desta sua decisão. Os maus resultados são em 90 por cento das vezes o motivo para o despedimento de treinadores, o que não foi o caso. Há algumas jornadas, depois de uma série de resultados negativos, já vi, algumas das pessoas que hoje contestam a sua saída, a escreverem comentários para a saída do treinador, mas tudo muda depois de uma vitória e esta não era a altura certa para a saída. 
É natural que esta SAD tenha os seus planos e projetos e que estes não se enquadrem na forma de ser de Álvaro Pacheco, aguardando-se que tenha, depois disto, um melhor plano para o clube. Algo terá corrido mal no dirimir de projetos, julgo, no entanto, que deviam ter sido encontradas soluções para que Álvaro Pacheco deixasse o FC Vizela de outra forma, em nome da gratidão que lhe deve este clube. 
A gratidão dos adeptos é evidente e tem sido demonstrada, a autarquia vai também manifestar a sua esta quinta-feira. Da nossa parte, fica um agradecimento pela forma franca e aberta como sempre trabalhou connosco. Que encontre um projeto tão desafiante, como o que encontrou em Vizela e que tenha sucesso.