Toni Dovale: “Aspiramos ao máximo esta temporada"

Diretor Desportivo do FC Vizela traçou os objetivos que passam pelo regresso à I Liga

O primeiro dia de trabalhos do plantel Sénior do FC Vizela não contou com a presença do presidente da SAD Joaquim Ribeiro, que estava em reuniões na Liga de Clubes, na preparação da nova época. Foi o diretor desportivo, Toni Dovale, que acompanhou de perto o primeiro treino e que deixou às expetativas para a época. Em entrevista à Rádio Vizela, apontou a subida à I Liga, como o grande objetivo.

 

O plantel que se apresentou está longe da conclusão?

O plantel está ainda um pouquinho longe do que poderá ser aquele final para disputar a II Liga. Estão aqui muitos jovens, pois esta é a melhor oportunidade para mostrar os nossos valores mais jovens, de fazê-los sentir como é a dinâmica de uma equipa profissional. Esta é a melhor oportunidade que pode ter o treinador, para observar e ver com o que pode contar.

 

Ainda vai chegar muita gente?

Temos muitos jogadores para chegar, estamos a fazer aquele trabalho que é necessário por esta altura e a procurar aqueles jogadores que são interessantes para o nosso projeto, alguns já estão cá e outros estão a caminho, para integrar o plantel.

 

Será um Vizela ambicioso em termos de contratações?

Os jogadores que chegaram até agora traduzem um pouco a ambição que temos, Héber Pena foi um dos destaques na II Liga espanhola é um jogador com muito nível, o Lopy era muito pretendido em França e em outros países, pela sua fantástica última época. Evidentemente que aspiramos ao máximo esta temporada e como tal queremos trazer os melhores jogadores possíveis.

 

Os que ainda vão chegar estão referenciados?

O Vizela sabe o que quer há muito tempo, mas há questões contratuais e financeiras, mas da parte desportiva há muito trabalho feito há muitos meses. Temos objetivos muito claros, outra coisa depois é ter a capacidade de convencer os jogadores a jogar numa II Liga em Portugal, ou ter as condições económicas que jogadores de um bom nível exigem. Ainda assim, ao nível do nosso trabalho na busca pelos melhores jogadores possíveis está mais do que feito.

 

A venda do Essende poderá dar mais margem à SAD para a contratação de melhores jogadores?

A venda do Essende foi o melhor negócio de sempre feito por este clube. É fruto de um trabalho exaustivo de muitos meses e que começou quando trouxemos o Samuel. Temos de continuar assim, a conseguir trazer outros jogadores como o Essende, que possam permitir o crescimento do clube, é para isso que trabalhámos, para encontrar o próximo. Fazemos esse trabalho, com o objetivo de trazer os melhores jogadores. Para um clube como o Vizela, as vendas são importantes, até para garantir todos os meses o salário a toda a gente. Todos sabemos que o Vizela não é a maior potência económica do campeonato.

 

Houve jogadores que mesmo tendo contrato decidiram deixar o Vizela. Porque não conseguiram mantê-los?

Os jogadores têm a possibilidade de rescindirem, exatamente igual aos clubes, têm esse direito de não quererem jogar na II Liga. O Vizela ainda que não concordasse com as saídas e nem tivesse ficado contente com elas, não podia fazer nada.

 

Podemos dizer que o Vizela terá um plantel para subir à I Liga?

A ambição é máxima, pois a última época com a descida foi dolorosa para toda a gente, para nós especialmente. Nós o que queremos é voltar a ganhar jogos e mostrar que o lugar do Vizela é na I Liga. No entanto, sei que tal como nós há uma dezena de equipas que tem o mesmo objetivo de subida de divisão. Só dois vai subir à I Liga e há essa ambição que lhe o Vizela seja uma dessas equipas.

 

Há o objetivo de voltar a ver felizes os associados do Vizela?

Claro que sim, mas tudo está ligado. Sabemos bem como funciona o futebol, em todos os países e em todas as Ligas, pois os adeptos só estão contentes quando ganham. Esta situação é difícil para os adeptos e também para nós.

 

Terá de ser a equipa a conquistar os adeptos?

Sim, nós queremos muito devolver a alegria aos adeptos, fazendo uma boa época, que faça com que cresça a confiança que tem nos jogadores. Sei que com todos juntos será mais fácil atingir os objetivos.

 

Muitos se questionam pela vinda de tantos jogadores estrangeiros. Há a intenção em apostar nos jovens portugueses?

Evidentemente que essa é uma aposta nossa, até temos muitos jogadores com qualidade nos Sub-23 e nos Sub-19, no mercado em janeiro chegaram mais três. Nas nossas contratações temos até hoje dois jogadores portugueses com experiência. Nós buscamos talento, sem olhar à sua nacionalidade, o que queremos é bons jogadores para assinar pelo Vizela. A nossa ambição é ter um plantel com jogadores de qualidade.

 

 

PUB___