Salamandra em extinção volta a ser encontrada em Vizela

Coração Azul assinalou o Dia Mundial das Zonas Húmidas.

No passado dia 02 de fevereiro, comemorou-se o Dia Mundial das Zonas Húmidas e a Coração Azul – Associação de Apoio aos Animais – assinalou a efeméride com a inscrição de uma ação na programação mundial da “Convenção Ramsar”. Paralelamente, e de forma a demonstrar o valor das zonas húmidas localmente, focou o mês de fevereiro na procura da espécie que se encontra ameaçada: a Salamandra-lusitânica (Chioglossa lusitanica).

Depois de ter sido observado apenas um exemplar da espécie em 2020, a Coração Azul registou, com satisfação, a Salamandra-lusitânica em Vizela, mais concretamente na freguesia de S. Paio. “Recorde-se que este anfíbio não possui pulmões funcionais e é pela sua pele que faz as trocas gasosas para os processos respiratórios, o que a torna particularmente sensível à poluição dos cursos de água de que depende para se alimentar e reproduzir”, descreve a associação, em nota de imprensa. Este icónico anfíbio é protegido por leis comunitárias (Directiva Habitats), apresenta o estatuto “Vulnerável” de extinção e requer esforços de conservação para preservar as populações existentes.

“Com este novo registo, a Coração Azul regista mais uma zona em Vizela de particular interesse ambiental e que precisa para a sua manutenção de cuidados redobrados”, remata a nota.

 

PUB___