Sá Pinto: “Não podemos ter receio, mas sim ambição"

Treinador do Moreirense fez a antevisão ao jogo com o Benfica marcado para este sábado às 18h00

O Moreirense vai este sábado ao Estádio da Luz, para defrontar o Benfica, em jogo da 18ª jornada da Liga Portuguesa.

O treinador Ricardo Sá Pinto deseja que o Moreirense possa abordar “sem receio e com ambição” o jogo no estádio da luz.

O Moreirense somou três vitórias e utilizou outros tantos treinadores na primeira metade da prova, que arrancou com uma derrota frente ao Benfica (1-2), tendo Ricardo Sá Pinto associado o “nível de exigência máximo” à dificuldade dos confrontos com os “grandes”: “Estes são os jogos mais difíceis, porque o nível de exigência é máximo. O adversário tem uma grande capacidade ofensiva, tem o melhor ataque da Liga, é a equipa que cria mais oportunidades. Vai ser um jogo exigente, a todos os níveis. Temos realmente de fazer um grande jogo para podermos conseguir um resultado positivo”.

Sá Pinto acredita que pode fazer um grande resultado no Estádio da Luz, onde só ganharam uma das 11 visitas anteriores para o campeonato.

“Ainda na quinta-feira vimos o Mafra ganhar ao Portimonense [na Taça de Portugal]. É fundamental acreditar e jogar de uma forma ambiciosa, em vez de pensar apenas em parar o adversário. Sabemos que vamos estar maioritariamente a defender e há que ser fortes psicologicamente, mas vamos ter oportunidades para poder fazer golos”, notou.

Nesta antevisão Ricardo Sá Pinto, notou ainda a necessidade de não perder mais jogadores depois da transferência de Abdu Conté.

“Confesso que é a parte da época desportiva que menos gosto, que cria muita instabilidade na equipa, porque muitos jogadores têm expectativas e objetivos individuais, porque querem jogar mais. Encontramos diversas situações neste mercado, devemos saber gerir bem as expectativas de cada um. É uma oportunidade para nos reforçarmos, claro que sim, mas quando se tem jogadores com qualidade, potencial e talento, que sonham chegar a outro nível, é difícil de gerir a situação. Começam a chegar propostas através de clubes e empresários, promessas que por vezes não são concretizáveis, isso cria alguma dor de cabeça e fadiga mental para gerir a situação. Tivemos uma saída, o Abdu, que era um jogador muito importante para nós, mesmo na nossa estratégia. Eventualmente o final da época seria o melhor momento para sair, mas o grande jogo que fez em Vizela ‘precipitou’ a saída. Nesta altura, não conto perder mais ninguém, não podemos perder mais ninguém porque todos já somos poucos para enfrentar a competitividade da Liga. Temos ainda de conversar para perceber se podemos acrescentar valor. Perder, não posso perder mais ninguém".

O Benfica também tem um novo treinador, por isso, o que espera o treinador da equipa encarnada. “Será sempre difícil jogar contra o Benfica, independentemente das circunstâncias. O Benfica tem um conjunto de jogadores com grande qualidade individual, não são apenas onze, mas um plantel. Tem vindo a ter resultados positivos, vamos jogar na casa deles, onde tem um forte apoio. Vamos jogar com o mesmo respeito e humildade com que fomos defrontar o Vizela, mas também a mesma ambição. Ainda ontem vimos o Mafra ganhar ao Portimonense para a Taça. É fundamental acreditar e jogar de forma ambiciosa, não apenas de uma forma defensiva, a pensar apenas em defender. Acreditamos que vamos ter oportunidades de fazer golos, é com essa ambição e mentalidade que vamos a jogo. Não podemos ter receio, mas sim ambição”.

O Moreirense, é o 15º colocado, com 15 pontos, um acima da zona de despromoção direta, visita o Benfica, terceiro, com 40, este sábado, às 18h00, no Estádio da Luz, em Lisboa, com arbitragem de Rui Costa, da AF do Porto.

PUB___