Ricardo Sá Pinto: “Ainda temos 16 finais pela frente”

Moreirense recebe este sábado o Santa Clara, num jogo marcado para as 15h30

Na véspera de receber o Santa Clara em Moreira de Cónegos, em jogo a contar para a 19ª jornada da Liga Portuguesa, Sá Pinto lembrou que o objetivo ainda não está alcançado, apesar dos quatro pontos conquistados em dois jogos já sob o seu comando, estes só terão valor ser poder dar-lhes seguimento. “Os dois primeiros jogos tiveram o valor que têm, foram dois grandes resultados e duas grandes exibições da equipa. Tirou-nos de uma situação em que estávamos, nos lugares de descida, mas ainda não concretizamos o objetivo, ainda temos 16 finais pela frente. É sempre importante ir somando pontos. É um adversário direito na nossa luta, que queremos vencer. É o meu primeiro jogo em casa, não vejo a hora de começar o jogo para sentir o mesmo apoio que a equipa sentiu em Vizela, que foi extraordinário. Apelo aos nossos adeptos que venham em grande massa, que nos venham apoiar, porque precisamos muito do seu apoio. Sentindo esse apoio, como em Vizela, fomos mais fortes para este jogo com o Santa Clara”.

Referiu ainda que os açorianos têm a sua valia: “É uma equipa que tem no seu processo ofensivo a sua mais-valia, que tem jogadores de grande qualidade ofensiva, como o Morita e o Lincoln, assim como o Ricardinho e o Rui Costa. Já mostraram a sua capacidade, foi a única equipa que derrotou o Sporting para a Liga, por isso é um adversário de grande valor. Precisamos de lhe retirar as dinâmicas que tem, devemos estar concentrados todo o jogo porque têm uma grande mobilidade na frente. É uma equipa que cria muitas oportunidades, por isso temos de ser rigorosos. Devemos manter o que temos sido, a equipa tem mostrado alegria na hora de jogar. Queremos uma equipa com ambição, a mesma receita que aplicamos nos jogos anteriores. Se conseguirmos operacionalizar o que falei, falta apenas conquistar os três pontos”.

Reconhecendo que a evolução coletiva nunca vai ser um processo terminado", Ricardo Sá Pinto enalteceu os dividendos extraídos em campo com a partilha de uma mensagem positiva, sincera e ambiciosa, bem como natural, de alguém que acredita nos atletas”. “Tentei passar uma mensagem positiva, sincera, ambiciosa, de forma natural. Estudei os jogadores, acredito neles, transmiti-lhes isso mesmo. Passei-lhes uma mensagem de confiança neles próprios, procurei fazer com que acreditem no colega ao lado e na possibilidade de ganhar todos os jogos. Depois disso vem a nossa ideia, aquilo em que acreditamos, o lado estratégico de cada jogo. Em duas semanas não se pode trabalhar muito mais, é ir afinando passo a passo. Temos de acreditar, porque a motivação e confiança são fundamentais. Mas, falta evoluir enquanto equipa porque não é um processo terminado. Quando as coisas não correrem bem não podemos desacreditar no processo. Jogamos outra Liga dentro da própria Liga, que é muito competitiva”. Gostávamos de fazer a melhor sequência de resultados da época com um bom desempenho no jogo com o Santa Clara”.

“Intacta prossegue uma estrutura com três defesas centrais, na qual Lazar Rosic poderá cumprir os primeiros minutos sob alçada do novo treinador: “E não só, porque temos vindo a trabalhar outra dinâmica e outra estrutura. Vamos ver amanhã. Gostei dessa estrutura, as dinâmicas é que fazem evoluir. Cada jogo e cada adversário têm uma história e uma abordagem da nossa parte".

Filipe Soares é apontado ao Paok, mas o treinador destaca que espera manter o jogador.

“Já o perdi por lesão, está entregue ao departamento médico o que é uma pena. Não quero perder nenhum jogador. Se acharmos que temos de acrescentar valor até ao final do mercado iremos avaliar, está tudo em aberto, mas nesta altura não queremos perder ninguém porque somos poucos. Este é o meu desejo”.

Sori Mané já se despediu da Taça das Nações Africanas (CAN) pela seleção da Guiné-Bissau, mas não regressará em tempo útil, ao passo que Artur Jorge e Fábio Pacheco estão castigados, com o holandês Godfried Frimpong e Filipe Soares ainda ausentes por lesão.

O Moreirense é o 14º com 16 pontos, recebe o Santa Clara, 13º, com 17, este, às 15h30, no Estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas, em encontro com arbitragem de Gustavo Correia, da AF do Porto.

PUB___