Regilde vai receber compostor doméstico

A Câmara Municipal de Felgueiras (CMF) viu aprovada uma candidatura ao abrigo do Fundo Ambiental, através do programa “Biobairros – da terra à terra”. Serão 200 os compostores domésticos que serão distribuídos pelas freguesias de Felgueiras.

 

A CMF tem como objetivo assegurar que os biorresíduos são separados e reciclados na origem, de modo a obter benefícios ambientais da sua valorização, evitando os custos e impactos decorrentes da necessidade de eliminação deste tipo de resíduos. Os propósitos do município correspondem aos objetivos gerais do programa “Biobairros – da terra à terra”, que visam, essencialmente, desviar de aterro os biorresíduos dos municípios que apresentam níveis de recolha indiferenciada elevados, através da separação e reciclagem na origem.

A compostagem é um processo biológico através do qual os microrganismos transformam a matéria orgânica (folhas, papel, restos de fruta e hortaliças) numa substância semelhante ao solo, que dá pelo nome de composto. O resultado é um material rico em nutrientes, que permite melhorar o crescimento das plantas, relvados e jardins.

Os produtos que podem ser compostos são: folhas verdes, restos de vegetais crus e frutos, restos de relva cortada, borras de café, pão, cascas de ovo esmagadas, flores, hortaliças, palha e erva seca, cascas de batata, guardanapos e outros papeis não plastificados, entre outros. Em sentido inverso, não podem ser compostados restos de comida cozinhada, plantas doentes ou com sementes, cortiça, carvão, cinzas e pontas de cigarro, produtos lácteos, excrementos de animais domésticos, entre outros. Podem ser aplicados em jardins, hortas, quintas e pomares.

A CMF irá entregar 200 compostores domésticos na União de Freguesias de Vila Fria e Vizela S. Jorge, Penacova, Regilde, Revinhade, União das Freguesias de Unhão e Lordelo, Aião e Pinheiro e a instalação de um compostor comunitário no Ecocentro localizado na União de Freguesias de Margaride, Várzea, Lagares, Varziela e Moure, e afeto essencialmente aos biorresíduos verdes. Futuramente, as restantes zonas do concelho serão acompanhadas por ações equivalentes através da AMBISOUSA - Empresa Intermunicipal de Tratamento e Gestão de Resíduos Sólidos do Vale do Sousa.

Jorge Monteiro, presidente da Junta de Freguesia de Regilde, considera importante para iniciativa porque “estão na ordem do dia as questões ambientais”. O compostor doméstico ainda não foi entregue e também não foi definido o local onde o mesmo será instalado, no entanto a intenção é que o mesmo fique no centro da freguesia.  

A candidatura do município de Felgueiras ao abrigo do programa “Biobairros – da terra à terra” obteve um financiamento de 29.786,48 euros.

Refira-se que a Câmara Municipal de Lousada também se candidatou, obtendo um financiamento de 31.250 euros.

PUB___