PS questionou Executivo sobre intervenção no Parque

Na reunião camarária foi aprovado reforço de competências delegadas na Junta de Caldas de Vizela.

Foi aprovado por unanimidade, na última reunião camarária, o aditamento ao reforço de competências delegadas na Junta de Freguesia de Caldas de Vizela S. Miguel e S. João. Na prática, passa para a responsabilidade daquela autarquia a gestão de balneários instalados no Parque e da Casa das Máquinas, daí a majoração em 15% dos apoios transferidos por parte da Câmara. Apesar da unanimidade na votação, a vereadora Dora Gaspar quis pronunciar-se sobre esta matéria. E fê-lo para dizer que o PS está preocupado “com a ausência de meios técnicos e financeiros da Junta de Freguesia para desenvolver os trabalhos que o espaço merece”, lê-se no documento lido na sessão pela vereadora, e endereçado esta quarta-feira à Comunicação Social em jeito de nota informativa do partido.

“Preocupados com a devastação de cerca de 2 hectares da área nascente do Parque, a não realização da prometida reflorestação faseada, a ausência de uma estratégia clara de valorização ambiental e humana “, lê-se, o PS informa que enviou à Câmara e à Junta um conjunto de perguntas. Nomeadamente, quem são os técnicos por quem a obra foi idealizada, o “porquê de o abate das árvores não ter sido seletivo e faseado e intercalado com novas plantações de modo a assegurar a estabilidade das encostas, como prometido, qual a estimativa de valor económico dos eucaliptos retirados do Parque e quando se vai realizar a hasta pública de venda dos mesmos”. Além disso, acrescentou, “que fiscalização preventiva e corretiva está a Câmara a desenvolver para cumprimento da legislação ambiental, de uso do solo ou nas normas de contratação pública”.

Victor Hugo Salgado não gostou do que ouviu, associado à orientação de voto favorável dos vereadores do PS quanto a esta proposta: “Foram os técnicos da Câmara que acompanharam o processo, o abate feito foi de eucaliptos apenas na próxima reunião de Câmara vou mostrar fotos que demonstram o estado degradante em que o anterior Executivo, onde a senhora [Dora Gaspar] era vice-presidente, deixou o local, uma lixeira, toxicodependência, prostituição e espaços abandonados. Na altura certa eu vou dizer que o PS Vizela está contra a delegação e competências na Junta e contra o que tem vindo a ser feito no Parque”.