Projeto Lix’Arte prolongado até fevereiro de 2021

Este projeto, que teve início em janeiro, viu as suas atividades a serem postas em stand-by devido ao Covid-19.

O Lix’Arte, um projeto da Associação Juvenil VizelaImaginactiva, teve início em janeiro deste ano e devido ao Covid-19 viu todas as suas iniciativas serem postas em stand-by. Agora, foi prolongado até fevereiro de 2021.

O Lix’Arte da Associação Juvenil VizelaImaginactiva (VIA) é um projeto que teve origem num intercâmbio juvenil, com jovens de Espanha, da Alemanha, Irlanda e de Portugal.

Nesse seguimento, os jovens escolherem alguns temas para trabalharem localmente, foi efetuada uma candidatura ao Corpo Europeu de Solidariedade e no caso de Portugal o assunto a abordar foi referente à sustentabilidade, ao consumo sustentável e o lixo. Mas com a Covid-19, este projeto, que teve início em janeiro, viu as suas atividades a serem postas em stand-by devido ao Estado de Emergência acionado no país no mês de março.

Agora com o desconfinamento, Patrícia Amaro, da VIA, revela que as atividades do Lix’Arte foram prolongadas até fevereiro de 2021: “O projeto Lix´Arte estava em andamento, terminaria agora a 30 junho, no entanto com esta questão da quarentena e de não pudermos fazer as nossas atividades para o público, o Lix´Arte teve um prolongamento e vamos terminar só em fevereiro de 2021”.

Apesar do prolongamento das atividades, a VIA está ainda à espera de direções por parte de quem de direito para retomar as atividades, como recolhas de lixo, exposições, concertos, entre outras, tendo para a setembro a data provável da retoma das atividades.

Patrícia Amaro conta que “já tivemos o nosso próprio desconfinamento, com os jovens que trabalham no Lix´Arte, no Parque Natural, na recolha de lixo”.

Durante o confinamento, a VIA realizou a atividade “LeVIAnamente”. Um projeto que consistiu na transmissão de entrevistas a outras associações, como a Coração Azul, o Grupo de Jovens de Infias e a Associação de Estudantes da EB 2,3/S Infias, em direto na rede social Instagram. O “LeVIAnamente” consistiu, tal como explica Patrícia Amaro, “em entrevistas onde as várias organizações falaram de si e de como é que se estavam a adaptar. Foi um momento em que pudemos compartilhar um bocadinho dos medos e este não saber o que é o futuro”. Um projeto, que segundo Patrícia Amaro, teve um feedback bastante positivo.