Primeira reunião do Conselho Económico deverá ser em abril

Confira a lista completa de elementos que integram este órgão de reflexão e debate de ideias.

A primeira reunião, que juntará à mesma mesa os elementos do Conselho Económico e Social (CES) de Vizela, já constituído, deverá acontecer em abril, adianta a Câmara Municipal de Vizela. Trata-se de um órgão de reflexão, consulta, concertação e estudo no domínio das políticas económicas e sociais e é composto por membros do poder executivo e da sociedade civil, destinado a promover o diálogo entre os atores sociais relevantes, com vista à concertação de ideias e estratégias no âmbito do desenvolvimento económico e social do concelho.

Integram-no Víctor Hugo Salgado e Fernando Carvalho, presidentes da Câmara e da Assembleia Municipal, respetivamente, assim como os vereadores Arnaldo Sousa, Agostinha Freitas, Nuno Faria e Rui Ferreira.

Do CES fazem também parte cinco empresários designados pelo Executivo da Câmara Municipal, nomeadamente Luis Lopes Guimarães, Armando Antunes, Modesto Araújo e Xavier de Freitas, cinco representantes de profissões liberais, Marta Oliveira, João Cocharra, José Pires, José Manuel Marques e Jorge Oliveira. Os dois diretores dos agrupamentos escolares do concelho, Fátima Cepeda e Filipe Gonçalves, também fazem parte do grupo, assim como um representante de cada IPSS do concelho, isto é, da AIREV (Sara Costa), Santa Casa da Misericórdia de Vizela (Fátima Guimarães), Centro Social Paroquial de Santa Eulália (Miguel Mendes), Centro Social S. Miguel (José Frederico Rebelo de Sousa Ferreira), e ainda um representante do Conselho Municipal da Juventude, Isidro Ferreira. As Associações de Pais também estão representadas por

Carla Portas de Freitas, assim como a ACIV, com o presidente Mário José Oliveira.

Do Instituto de Emprego e Formação Profissional, faz parte Maria Helena Chaves, do Centro Distrital de Segurança Social, consta Fátima Miguel e José Sá, da USF Novos Rumos, Helena Ribeiro e da Physi, Natália Machado. A Associação de Reformados do Vale de Vizela também tem representatividade, através de Joaquim Mendes Pacheco.

Diz a autarquia que a criação do CES “é uma das principais linhas da estratégia do Executivo para o desenvolvimento económico e empresarial do concelho, ao qual se juntam o Espaço Empresa, o Investe Vizela, o Regulamento Via Verde Municipal, as Lojas com História e o Vizela Reabilita”.

PUB___