Os Duvale apresentam single do primeiro álbum esta sexta

Os Duvale preparam-se para lançar esta sexta-feira, dia 26 de novembro, o single de avanço do seu primeiro álbum que deverá estar concluído no início do próximo ano e que promete se distinguir do EP lançado em finais de 2018 pelas suas sonoridades mais ritmadas.

O single “Moian” será apenas uma amostra do trabalho que vem sendo preparado há quase dois anos. “O álbum começou a ser construído num período pré-pandemia. Ainda conseguimos gravar antes do primeiro confinamento. A partir daí, foi acontecendo tudo mais devagar, mas foi-se fazendo a produção, a edição, os arranjos e agora estamos a aproveitar esta fase para concluir o álbum da melhor forma, para que ele possa sair, provavelmente, no início do próximo ano”, conta Nuno Pinto, em entrevista ao RVJornal. Por esta altura, a banda vizelense, com o apoio do produtor João Filipe, está a terminar o processo de edição do álbum, que se encontra na fase de masterização. Por isso, o músico vizelense não é esquecido pelo vocalista dos Duvale: “Fazer um agradecimento especial ao João Filipe. Foi ele quem produziu, gravou e fez os arranjos”.

O lançamento deste single de avanço acontecerá ao final da tarde desta sexta-feira acompanhado pelo videoclip que poderá ser visualizado nas páginas da banda Duvale no Facebook, Instagram e Youtube.  Será ainda distribuído em plataformas dedicadas ao mundo da música, de que são exemplo, o Spotify, o Soundcloud, a Apple Music ou a Bandcamp. Confessa Nuno Pinto que nestes dias que antecedem à apresentação do primeiro single existe alguma ansiedade em volta daquele que “será o impacto deste trabalho junto do público”. “Mas existe também alguma curiosidade sobre a forma como as pessoas vão reagir, precisamente, porque este álbum difere um pouco daquilo que foi apresentado no primeiro EP. Mas nós gostamos muito do tema, por isso, acreditamos que sim, que as pessoas vão gostar”, diz o músico, que veio “duvale” da Serra da Estrela, mas que Vizela acabou por adotar já há alguns anos. Dos Duvale, além de Nuno Pinto, fazem parte Vitor Costa mas também Miguel Vilaça. Nesta altura, trabalha-se na possibilidade de integração de um quarto elemento, mas cujo nome o vocalista dos Duvale não quer, para já, revelar, uma vez decorrer ainda uma fase de ensaios e adaptação. Contudo, o alargamento da família da banda está na iminência de se tornar uma realidade, porque sendo este um álbum com maior conteúdo melódico e instrumental é preciso transpor o trabalho de produção para o palco.

Já percebemos que existirão diferenças entre o EP lançado em 2019 e o álbum que os Duvale querem apresentar, em primeiro lugar, aos vizelenses, em concerto que poderá ter lugar na cidade termal na primavera de 2022.  Refere Nuno Pinto que “o EP talvez tenha deixado uma marca de Duvale mais sóbria, mais intimista, se calhar, até mais ligada à natureza”. “Já este álbum está mais ritmado, talvez até mais abrangente do ponto de vista daquilo que é gosto musical. Não deixa de terem lado um pouco intimista mas é mais ritmado, mais quente, talvez”, salienta.

A última vez que os Duvale tocaram ao vivo aconteceu há algumas semanas num café-bar de Vizela mas há muita vontade de um regresso aos grandes palcos: “Muitas, muitas, muitas saudades. A malta só quer é tocar. Agora é esperar para ver como é que isto corre. Vontade para tocar não falta”.

Depois do lançamento de “Moian” seguir-se-á a apresentação de mais dois temas do álbum que deverá chegar aos seguidores dos Duvale nos primeiros meses de 2022. Uma melodia que a banda carateriza como uma viagem que é feita entre a melancolia e o desafogo selvagem, entre a música alternativa, a world music e o folk. Há quem também diga que tem influências no rock. Para saber mais, terá de ouvir. O novo tema estará disponível ao final da tarde desta sexta-feira.

PUB___

MAIS NOTÍCIAS___