Novos órgãos da JS de Vizela estão empossados

Dani Pinto é quem lidera a estrutura concelhia nos próximos dois anos.

Foi ontem à noite, na sede do partido, que a Juventude Socialista (JS) de Vizela, procedeu à tomada de posse dos novos órgãos eleitos, no sufrágio que teve lugar em novembro do ano passado. Na ocasião, do universo de 127 militantes, apenas 18 exerceram o seu direito de voto e escolheram a lista A, a única que se apresentava a eleições. Dani Pinto foi eleito o presidente do Secretariado e Daniela Rodrigues a presidente da Mesa.

Em declarações à Rádio Vizela, no final da cerimónia, o presidente da JS de Vizela disse que o dia de ontem foi resultado do trabalho efetuado no último mandato. “Conseguimos reativar a estrutura, há dois anos, e o facto de garantir a continuidade é muito importante para todos nós. É sempre difícil reativar algo, quando está parado, mas eu, a Daniela e esta grande equipa, conseguimos isso”, disse, deixando ainda elogios a Hugo Teixeira, presidente da Federação Distrital da Juventude Socialista, atribuindo-lhe a maior parte do mérito de agregar a juventude em torno da estrutura.

Na tomada de posse, ontem à noite, Victor Hugo Salgado disse que espera contar com a JS para continuar a trabalhar e Daniela Pinto, agora líder da Mesa da Assembleia concelhia, garante que isso é certo: “Pode contar e o tem contado, temos representatividade no Conselho Municipal da Juventude, na Assembleia Municipal e tudo isto demonstra que pode contar connosco, como nós também contamos com ele”.

O líder da concelhia também esteve presente. Victor Hugo Salgado disse que, nesta altura, se vive um período positivo no seio do partido em Vizela. “Temos todos os órgãos a funcionar, a JS, as Mulheres Socialistas, a concelhia, todos com enorme atividade e participação ao nível local, distrital e nacional. Os nossos resultados têm apontado para cada vez mais representação socialista”.

Hugo Teixeira, líder da distrital, falou de união e da sua importância para movimentar estruturas. “O senhor presidente Victor Hugo falou aqui que, por vezes, existem algumas forças de bloqueio, mas, por vezes, quando conseguimos encontrar pontos comuns, focar no trabalho que queremos fazer em prol da sociedade e dos mais jovens, o mais importante é estarmos unidos e trabalhar em prol de todos”, referiu o líder distrital, ontem à noite, em Vizela.

PUB___