Meio milhão investido em Vizela na luta contra a Covid-19

Quem o afirma é Victor Hugo Salgado mas garante não deixará cair por terra os investimentos previstos.

Em entrevista concedida este domingo, dia 24 de maio, ao jornal Correio do Minho, o autarca referiu que “meio milhão de euros é quanto a Câmara Municipal de Vizela (CMV) já investiu na adoção de medidas para combater a Covid-19”. Contudo, Victor Hugo Salgado disse também que, apesar do aumento da despesa ter obrigado a uma revisão orçamental, é objetivo da autarquia manter todos os investimentos que estavam programados, especialmente aqueles que contam com financiamento comunitário e de que são exemplo as obras de requalificação da Praça da República e do Jardim Manuel Faria.

O autarca admitiu, no entanto, que “a pandemia representa um duro golpe nas contas camarárias”. Só em rastreios, a Câmara Municipal de Vizela apostou já na realização de mais de 5 mil testes e que abrangeram as Instituições Particulares de Solidariedade Social, Bombeiros, GNR, Escolas e Comércio Local. Nas escolas, por exemplo, foi possível detetar dois casos positivos entre os assistentes operacionais, um de cada Agrupamento. Já no comércio foram testadas 600 pessoas, tendo-se registado apenas seis casos positivos.

Um número residual, mas que não deixa de preocupar até porque, nesta altura, além da questão sanitária, o foco está também no impacto da Covid-19 no plano económico e social. Victor Hugo Salgado lembrou que já desde o início do ano de 2020 que se falava da crise do têxtil e do calçado no vale do Ave, tendo esta sido agravada pelo atual contexto que se vive. Desta feita, o presidente da CMV afirma-se preocupado com o aumento do desemprego, antevendo que o verdadeiro impacto da Covid-19 no emprego só seja visível “quando terminar este período de layoff especial e muitas empresas não reabrirem”.