Manuel Teixeira aguarda obras estruturantes para Lordelo

São as três as obras de relevo que Manuel Teixeira, presidente da Junta de Freguesia de Lordelo, espera que se concretizem até ao término do seu mandato.

O autarca está a cumprir os últimos quatro anos de mandato e aproveitou a presença de Sofia Ferreira, vereadora da Câmara Municipal de Guimarães, no dia da inauguração do Centro Associativo e Comunitário, para servir de ponte com o presidente da Câmara, Domingos Bragança. “De forma determinada e dedicada, o senhor presidente tem feito todos os esforços por forma a cumprir os objetivos que definiu e os compromissos que assumiu com os cidadãos desta freguesia”. “Nenhum deles está esquecido, é certo que todos nós desejamos que um determinado projeto e uma determinada obra se execute no imediato, mas há um timing e há outras circunstâncias que condicionam os prazos que nós gostaríamos de ver cumpridos”. “Ouvi atentamente as palavras que dirigiu e as irei transmitir ao senhor presidente da Câmara”, respondeu prontamente Sofia Ferreira.

Mas quais os projetos a que se estava a referir Manuel Teixeira quando, no seu discurso, afirmou: “Mesmo em tempos difíceis que atravessamos continuamos a contar com a Câmara Municipal de Guimarães para a realização dos nossos projetos, e, como sabe, alguns já se arrastam no tempo”. Um desses projetos é a construção de um novo quartel para a GNR de Lordelo. “Já há concorrente [para a construção], o projeto está aprovado, há só uma questão protocolar, de assinatura, para avançar o projeto”. “A todo o momento a obra nasce”, acredita Manuel Teixeira.

A segunda obra é a ligação da estação de comboios até à zona industrial. “Não é uma obra muito grande, mas é de extrema importância para a zona industrial, uma obra que se arrasta desde 2013 e que envolve a Infraestruturas de Portugal, o projeto feito não foi aprovado, teve de ser refeito, e, entretanto, foi aprovado, foi a concurso a obra e com esta guerra, o primeiro concurso ficou deserto, não apareceu ninguém para fazer a obra, e não era uma obra de milhões, era relativamente barata”, recorda o autarca. “Os serviços da Câmara já estão a trabalhar no assunto, foi pedida nova avaliação para ir a novo concurso, por valores mais ajustados”, acrescentou.

Quanto à renovação do centro cívico da freguesia, uma dará uma nova centralidade a Lordelo, também se pronunciou. “É a nossa menina dos olhos, o projeto do polidesportivo está aprovado, a centralidade, que terá uma zona 30, está aprovada a parte da arquitetura, há um pequeno pormenor que tem de ser ajustado, mas a qualquer momento irá nascer, assim como os projetos de centralidade nas outras freguesias estão a surgir, o nosso também virá”. “Estou na reta final de mandato, gostava de deixar uma marca, gostava de concluir o que sonhei”, rematou Manuel Teixeira.

PUB___

MAIS NOTÍCIAS___