Livro de Carina Flor Araújo é um mergulho ao nosso interior

Medula é o sucessor de Arritmias – Poemas e outras Intermitências. O novo livro de poesia de Carina Flor Araújo resulta de um desafio lançado pela editora e nele estão textos escritos entre 2010 e 2015, período de “grande crescimento” para si.

 

“É um livro mais íntimo, que me expõe mais enquanto pessoa, é diferente do Arritmias, e tem uma caraterística diferente porque pode ser lido do início ao fim como se fosse uma história, sem haver interrupções, geralmente, na poesia, as pessoas leem um poema hoje, outro amanhã, e este livro pode ser lido do início ao fim e vai fazer sentido”, considera Caria Flor Araújo.

O grande desafio foi o de selecionar os rascunhos que tinha guardado, trabalhá-los e organizá-los de forma que fizessem sentido e transmitissem uma mensagem. “Foi um livro que levou mais tempo a ser construído, o Arritmias foi mais um impulso, este levou bem mais tempo, tínhamos um limite de 25 poemas, tive de condensar ali tudo aquilo que eu precisava para transmitir essa mensagem e é, acima de tudo, um livro mais íntimo”, salienta a autora.

No livro Medula encontramos refletida Carina Flor Araújo e é logo na capa que inicia esta viagem pelo interior da autora. “Medula porque vai àquilo que é mais interno, mais nosso, mais primitivo”. “A mensagem do livro, é um mergulho nas nossas entranhas, naquilo que temos de mais primitivo”. “O livro começa na capa, digo isso na sinopse”, diz a vizelense, em declarações ao nosso semanário.

 César Amorim, artista plástico, conhecido por Mutes, foi o responsável pela ilustração. Conheceram-se em 2012, foram acompanhando o trabalho um do outro e assim surgiu esta parceria, que se estende a Agostinha Freitas, que foi quem prefaciou a obra. “Já a conheço há muitos anos, não destas andanças, foi minha explicadora de Álgebra enquanto estive a estudar, já era uma mulher que admirava imenso, mas ver o quanto ela transpira poesia eu só vi na apresentação do meu primeiro livro, e fiquei muito surpreendida”, referiu Carina Flor Araújo.

Com “uma linguagem fácil, poemas curtos, e apesar de obrigar o leitor a entrar dentro de si e a refletir, é um livro leve e que permite refletir sobre o que somos, sobre o que andamos aqui a fazer”, disse a autora. Outra particularidade que encontramos em Medula é que a obra é bilingue. Os 25 poemas que compõem o livro foram traduzidos em inglês. Com o objetivo da internacionalização, a editora vai levar a obra aos seus eventos que agendou para Barcelona, Milão, Paris, Lisboa e Porto. Para Vizela, não há data de apresentação, mas certamente essa irá acontecer por desejo de Carina Flor Araújo.

Neste momento, quem quiser encontrar o livro deverá contactar a autora, que o fará chegar até aos interessados. Medula apresenta duas versões, a normal custa 16 euros, já a versão miniatura tem o custo de oito.

Para saber mais sobre o livro ou sobre a autora poderá aceder ao site https:/carinaflor.pt/.

PUB___