Festas da Senhora do Rosário em Vilarinho começam hoje

Desde 2020 que a Comissão de Festas de Nossa Senhora do Rosário aguarda pela realização das festividades. A Covid-19 impediu a festa nos últimos anos, mas a organização manteve-se “de pedra e cal” à espera por melhores dias.

O levantamento das restrições, anunciado há poucos meses pelo Governo, foi o sinal verde aguardado pela Comissão de Festas. Aurélio Carneiro, juiz, lembra as dificuldades sentidas nos últimos anos que impediram a realização de eventos para angariar fundos. Até março de 2020 foi possível trabalhar nesse sentido, mas depois ficou tudo suspenso, sendo possível retomar as atividades apenas este ano, há poucos meses. Entretanto, houve um acréscimo nos orçamentos em relação ao que estava previsto para 2020. “Artistas, geradores, arcos, quase tudo subiu os preços, então tivemos de trabalhar mais um bocado para cobrir essas despesas”, sublinha o juiz.

Ao todo, são 14 os elementos que integram a Comissão de Festas. António Neto é o secretário e ajuda em tudo o que é preciso, desde logo na parte burocrática e na obtenção das documentações necessárias para colocar de pé a festa. “É um trabalho difícil e com pouco espaço de tempo para tratar dos documentos, pois há pouco é que recebemos a informação de que era possível fazer a festa”. “A partir daí foi lutar, lutar”.

O tesoureiro, Pedro Peixoto, também dá nota desse caminho difícil que foi difícil percorrer para realizar tasquinhas e passeios, sempre com o objetivo de reunir a verba necessária para custear as festividades. “No último jantar, tivemos na animação o cantor Johnny Abreu e que atraiu pessoas de outras freguesias”. Pedro Peixoto reconhece, assim, também o contributo de pessoas de fora da freguesia, até de empresários, na angariação de fundos. Além disso, apesar de serem 14, a em dias de atividade a Comissão de Festas passa pelo menos a 28, com o apoio dos familiares.

 

Procissão solene com 16 andores e comissão prepara surpresa para esse momento

 

O programa deste ano conta com Fernando Daniel como cabeça de cartaz e a cantora Rosinha é o nome escolhido para representar a música popular portuguesa. Se a parte musical costuma atrair muita gente a Vilarinho, a parte religiosa também e um dos destaques será a procissão solene que vai contar este ano com 16 andores.  Segundo a Comissão de Festas, está a ser preparada uma surpresa para apresentar nesse momento. A organização está confiante que as pessoas vão aderir às festividades e está a trabalhar, em paralelo, para conseguir os elementos necessários para passar o testemunho.

 

Programa

 

Sexta-feira, dia 13

21h00 – Arruada de bombos

22h30 – Espetáculo da Rosinha

00h00 – Fogo de artifício

 

Sábado, dia 14

07h00 – Alvorada com salva de morteiros

08h00 – Entrada do Grupo de Bombos S. Gonçalo de Eiriz que vai percorrer a freguesia

18h00 – Missa solene na Igreja Nova

20h30 – Recitação do terço na Capela de Nossa Senhora das Dores

21h00 – Saída da procissão de velas da Capela da Senhora das Dores até ao Mosteiro

21h30 – Espetáculo de Fábio Kasanova

23h00 – Espetáculo de Fernando Daniel

00h00 – Grandiosa sessão de fogo de artifício

 

Domingo, dia 15

08h00 – Entrada da Banda Filarmónica da Lixa

11h00 – Missa solene – com transmissão na Rádio Vizela

15h30 – Recitação do terço

16h00 – Procissão solene

18h30 – Despedida da Banda Filarmónica da Lixa com passagem de testemunho à nova Comissão de Festas

20h30 – Grande sessão de fogo de artifício

 

Segunda-feira, dia 16

20h00 – Recitação do terço e missa solene com procissão de velas, do Mosteiro em direção à Capela de Nossa Senhora das Dores

PUB___