Fábrica de calçado de Felgueiras abre insolvência

A fábrica de calçado Rolando da Cunha Melo S. A., do concelho de Felgueiras, fundada em 1963, entrou em processo de insolvência. A conjuntura difícil para o setor do calçado e a falta de encomendas terão contribuído decisivamente para o encerramento da empresa.

De acordo com o Felgueiras Magazine, na semana passada, os mais de 90 trabalhadores foram informados pela empresa do pagamento dos salários e do subsídio de férias até março, mas foi comunicado que, a partir deste mês de abril, a empresa já não teria condições para manter o pagamento dos salários.

Foi também comunicado que a empresa iria avançar com um processo de insolvência, e que os trabalhadores ficariam “dispensados do dever de assiduidade, sem prejuízo do direito à retribuição e, bem assim, aguardar instruções quanto à retoma do posto de trabalho a emitir pelo Administrador de Insolvência que vier a ser indicado pelo Tribunal”.

Face à incerteza, dezenas de trabalhadores concentraram-se ontem, em frente às instalações da empresa, expressando o seu desagrado pela ausência de comunicação direta por parte da administração, além do comunicado, e exigindo a entrega dos documentos necessários para procederem ao pedido do subsídio de desemprego.

Fundada em 1963, as instalações da Rolando da Cunha e Melo 1600m2 de área coberta total em Felgueiras. Iniciou a sua atividade no fabrico de calçado de homem e mais tarde também de senhora, com uma equipa de apenas dez trabalhadores e uma produção diária de 25 pares de sapatos. Atualmente, tinha uma equipa de cerca de 90 trabalhadores e uma capacidade de produção diária de 700 pares de calçado.

PUB___