Diogo Machado prepara equipa de Juniores do Santo Adrião

Treinador garante que “é uma grande responsabilidade construir uma equipa de raiz”

A estreia ao leme de um escalão de Formação não é novidade para Diogo Machado. Natural de Vilarinho, Santo Tirso, com 33 anos de idade este foi o treinador escolhido para liderar a equipa Júnior do Santo Adrião, o novo projeto deste clube.

Como jogador fez formação no FC Vizela e no Moreirense. A vida levou-o depois até Lisboa, onde morou alguns anos e onde aproveitou para apostar na preparação da carreira que pretende fazer como treinador.  Para isso, tirou o curso de treinador de Nivel 1. Nesse período fez estágio no Benfica Estádio, com os mais jovens jogadores encarnados e depois no Olivais e Moscavide, onde, com alguns colegas de curso esteve inserido num projeto da criação de alguns escalões de Formação.  É este percurso que o faz sentir mais preparado, para liderar este projeto em Santo Adrião.  “Não é o primeiro projeto em que entro com estas condições, ou seja, um projeto base, construído de raiz, pois já tenho algumas experiências neste âmbito”.

Destaque-se que antes de aceitar o convite da direção liderada por João Costa, Diogo Machado já treinou em 2019/20 os Sub-19 do CCD de Santa Eulália, na época anterior tinha feito uma incursão pelo futebol Sénior, tendo orientado o UD de Lagoas – Lousada, na 2ª Divisão Distrital da AF Porto.

Ainda assim, encara este desafio com muita responsabilidade, até porque há o desejo de “imitar” os Seniores, que regressaram a época passada.  “Estou a encarar este convite como muita responsabilidade, por ser a primeira vez que clube tem Formação e por estar a ocupar o cargo de treinador. Quem está no futebol vai sempre falando e o convite surgiu naturalmente. No entanto, a boa prestação dos Seniores, traz-nos a todos mais responsabilidade, pois tal como eles também queremos fazer boa figura”.

O clube já apresentou nove jogadores para esta equipa e o treinador destaca que desde que foi criada tem havido muitas abordagens de atletas interessados em fazer parte do projeto.

A escolha do plantel está a cargo do treinador, que está à espera de poder realizar captações. “As escolhas do plantel passam todas por mim, estamos a trabalhar na abordagem e no recrutamento de atletas, há também muitas abordagens dos jogadores, desde que se tornou pública a criação da equipa. A escolha final será sempre minha, no que se refere a quem vai fazer parte deste projeto. Estamos agora à espera das diretrizes da Direção Geral de Saúde, para podermos também abrir captações e depois fazer as escolhas e fechar o plantel”. Dá-se preferência a jogadores da “casa”. “Tal como a equipa Sénior o nosso foco tem sido os jogadores da região, os chamados “jogadores da casa”, são os que sentem mais o clube. Esta é a nossa filosofia, pois queremos chamar o povo da terra aos jogos e ao clube”, refere o treinador.

A ideia desta equipa técnica é criar um plantel com 22 elementos, para dar suporte ao plantel Sénior, se for necessário, por isso, os objetivos são também idênticos. “Temos que incutir na Formação os mesmos objetivos dos Seniores, ou seja vencer jogo a jogo, ter uma equipa com mentalidade vencedora, para podermos andar todos com os mesmos objetivos, Seniores e Juniores”. E tal como os Seniores, Diogo Machado gostaria que a sua equipa pudesse contar com o mesmo apoio, por parte de associados e adeptos.

“Se tivermos metade do apoio que têm é muito bom, é sinal de que para o povo, o importante é apoiar o clube. Esperamos ter sempre o campo cheio, para isso sabemos que temos que retribuir com vitórias para virem cada vez mais”.

Confessa estar ansioso para iniciar o trabalho e continuar a aprender como treinador.

“Todos os projetos nos ensinam algumas coisas, seria mau não conseguirmos retirar algo do que fazemos. Temos sempre a aprender, com cada jogador, cada diretor, com cada jogo, é isso que nos faz evoluir e crescer”.