Contas da Misericórdia e da Fundação Torres Soares aprovadas

Os Irmãos da Santa Casa da Misericórdia de Vizela (SCMV) reuniram no passado sábado, na “Casa do Park”.

A SCMV fechou o ano 2019 com um saldo positivo de 273.472,14 euros. “Vivemos num mundo em rápida mudança e novos desafios, apelos e necessidades. Face a esta realidade, temos de ter a capacidade de aprender, de olhar e compreender a realidade, de nos reinventarmos e de nos adaptarmos a novas práticas, fazendo mais e melhor”, lê-se no relatório a que a Rádio Vizela teve acesso. Refere a Misericórdia que 2019 foi “um ano de diversas concretizações”. “Algumas como resultado dos trabalhos anteriores, outras fruto das necessidades mais recentes, mas todas assentes no princípio de potenciar a sustentabilidade, assente na gestão equilibrada e racional”.

Manter o equilíbrio económico e financeiro em todos os projetos e áreas de atuação, sem colocar em causa o papel social, procurar um maior número de projetos que libertem recursos e apostar num investimento sustentado, com as consequentes preocupações com o bem-estar dos utentes, são os desafios colocados e que a SCMV considera importante não deixar de os cumprir. O Relatório e Contas da SCMV foi aprovado por unanimidade, o mesmo acontecendo no ponto referente à Fundação Torres Soares. Aqui, o Exercício de 2019 expressa um resultado líquido superior ao de 2018 em 12%. Na parte referente ao Ativo, salienta-se o aumento dos “Depósitos Bancários e Caixa” e “Estado e Outros Entes Públicos”, estando neste último aqui refletidas as retenções na fonte efetuadas pela Direção Geral do Tesouro, decorrente do pagamento de rendas. Referência também para o decréscimo do passivo porque foi pago o valor correspondente ao Adicional ao IMI.

A Fundação Torres Soares fechou 2019 com um resultado líquido no valor de 25.815,44 euros.

Notícia para conferir na íntegra na próxima edição do RVJornal.