“Comércio está a passar por uma fase muitíssimo má”

Afirma Mário José Oliveira, presidente da Associação Comercial e Industrial de Vizela.

Conforme anunciado pelo primeiro-ministro, o comércio encerrará - salvo os estabelecimentos autorizados - e também os restaurantes, bares e cafés encerram com o novo confinamento. Será apenas permitido o regime de take-away ou de entregas ao domicílio. “Evidentemente que estamos apreensivos com estas medidas”, afirmou Mário José Oliveira, presidente da Associação Comercial e Industrial de Vizela (ACIV).

O responsável pela ACIV salienta que “os restaurantes já têm sido bastante sacrificados ao longo destes meses” e que agora, com a possibilidade de se manterem encerrados durante mês, “alguns com certeza vão ter muitas dificuldades em continuar com as portas abertas”. Quanto ao comércio tradicional, Mário José Oliveira considera que se os espaços estiverem fechados apenas 15 dias, “vão poder sobreviver, mas se for um mês será muito difícil continuarem de portas abertas”.

O presidente da ACIV aguarda novas medidas de apoio por parte do Governo, pois, admite, sem apoios “vai haver estabelecimentos que vão fechar, ou então terão que recorrer ao lay-off, ou terão que, realmente, seguir outro caminho, porque o comércio está a passar por uma fase muitíssimo má”. “Neste mês de janeiro [os lojistas] queriam esgotar os produtos e com as portas fechadas não conseguem”, refere Mário José Oliveira.

O responsável pela ACIV aponta as rendas como sendo um dos entraves para estes setores: “O principal problema é que as rendas continuam a ser pagas na totalidade e se não tiverem apoio do Governo com certeza que mais dificuldades vão ter”.

 

Mário José Oliveira vai reunir com presidente da Câmara

 

“Estou convicto que o senhor presidente da Câmara de Vizela vai continuar a apoiar como tem feito até agora nos restaurantes e cafés, agora nos restantes vamos ver se há alguma verba disponível para continuar a apoiar o comércio, para que não se sinta em Vizela um fecho gradual de casas comerciais, o que para nós é sempre um motivo de desagrado e tristeza porque as coisas já não estão boas e se o comércio começa a fechar pior se torna”, refere Mário José Oliveira.

“O senhor presidente de Câmara tem sido impecável, tem ajudado muito o comércio de Vizela, e hoje mesmo vou ter uma conversa com ele para ver a possibilidade de continuar a apoiar o comércio”, acrescentou o presidente da ACIV.

PUB___

MAIS NOTÍCIAS___