Bombeiros de Vizela desafiam resistência em prova

Será a 24 de setembro que se realiza a prova “Escadórios da Humanidade”. Com início às 09h00, a organização espera mais de mil bombeiros no Bom Jesus de Braga. Entre eles vão estar cerca de uma dezena de elementos do quartel vizelense.

As inscrições devem ser feitas até ao dia 16 de setembro, mas já estão inscritos cerca de 10 soldados da paz de Vizela. A Rádio Vizela falou com dois desses bombeiros, Sara Ferreira e Diogo Leite, que não são estreantes nesta competição. A prova de resistência consiste em subir os 566 degraus dos escadórios do Bom Jesus do Monte, em Braga, no menor tempo possível, com o equipamento completo de proteção individual de bombeiro (casaco de fogo, botas, calças, cogula, luvas, capacete e ARICA - Aparelho Respiratório Isolante de Circuito Aberto). Estarão em competição cerca de mil bombeiros nacionais e internacionais e a novidade deste ano será a bênção dos capacetes.

A prova será em setembro, mas a preparação já está a decorrer. Corridas, caminhadas a passo acelerado, exercícios de ginásio integram já a rotina de qualquer bombeiro, mas a preparação está a ser reforçada para fazer face às exigências da competição. “Depois tentamos ir ao local [ao Bom Jesus] uns fins de semana antes, para irmos vendo como estamos [em termos de condição física] e ver onde precisamos insistir”. “Aqui temos a nossa casa escola onde temos alguns degraus, tentamos fazer uma subida, mas não se assemelha ao escadório do Bom Jesus, pois temos três andares no máximo”, lembra Sara Ferreira, que entra nesta competição pelo segundo ano. E o colega, Diogo Leite, acrescenta que este tipo de competição vem demonstrar que para se ser bombeiro é também preciso estar bem preparado fisicamente, uma vez que há cenários que exigem esforço físico e é preciso aos soldados da paz estarem à altura desses momentos.

Desde que surgiu estra competição - anteriormente com outra denominação -, que Diogo Leite tem participado. A última foi em 2019, antes da pandemia Covid-19: “Fiquei em segundo lugar do meu escalão, completei a prova em cerca de seis minutos e alguns segundos e a ideia este ano é conseguir baixar o tempo. Não falo em pódios, a mim interessa-me a minha superação pessoal, claro que é sempre bom representar a associação [de Bombeiros de Vizela], temos um colega que fez a prova em seis minutos, ficou colocado à minha frente, não sendo do meu escalão, o Ricardo Monteiro, e que este ano também vai”.

Já a Sara Ferreira tem objetivos distintos este ano. Se em 2019 completou a prova em 15 minutos, nesta edição não vai participar para baixar o seu tempo, e explica: “Com uma filha pequena não é fácil conseguir conciliar os treinos como tinha na altura, dantes treinava praticamente diariamente e neste momento não, daí que o meu objetivo neste momento é terminar a prova, o tempo será secundário, se terminar a prova já ficarei feliz”. De acordo com a bombeira voluntária, “há colegas que têm a possibilidade de chegar ao pódio, têm capacidade para isso, e estamos cá para os apoiar também”.

E o calor que ainda se espera para setembro, será certamente “um inimigo” dos bombeiros, a que se junta o peso do próprio equipamento que cada elemento terá de carregar consigo na subida dos 566 degraus. Mas a prova vai além da vertente competitiva e dos próprios desafios que cada soldado da paz estabelece para si próprio. “Vamos certamente encontrar alguns colegas que pertencem a outras corporações, não só nacionais como também estrangeiras, e que só os vemos nestes dias”, sublinha a vertente de convívio, o bombeiro Diogo Leite, que destaca ainda o apoio do Comando de Vizela em toda a logística que será necessária para que os bombeiros de Vizela possam participar nesta competição.

Completar o trajeto no menor tempo possível, numa distância de 615 metros, com um desnível positivo de 116 metros e que se vai desenrolar num espaço recentemente classificado como Património Mundial, é o objetivo. Haverá diferentes escalões em competição, mas todos terão de subir os 566 degraus para completar a prova. As classificações serão individuais (melhor tempo individual cronometrado) e por equipas (soma dos três melhores tempos).

A prova “Escadórios da Humanidade” é organizada pela Associação Família de Elite, em colaboração com a ADN Eventos Desportivos e com o apoio da Câmara de Braga e da Confraria do Bom Jesus.

PUB___