Atletas entusiasmados no regresso do atletismo do FC Vizela

Sintético do FC Vizela foi palco para o regresso ao trabalho na última terça-feira

O atletismo é uma das modalidades de baixo risco, por isso pôde voltar ao trabalho, o que aconteceu esta terça-feira e sem necessidade de testagem como acontece neste nível de modalidades. O primeiro dia foi sobretudo para as camadas mais jovens, num regresso acompanhado de perto pelo Coordenador Rui Ferreira e também pelo vice-presidente Pedro Oliveira, o responsável pelas modalidades, que destacou a importância do regresso aos treinos, com competições no horizonte. “É o primeiro treino após esta longa paragem e tivemos a sorte do atletismo ser considerado de baixo risco, o que não nos obriga a fazer nenhum teste, tanto em provas, como em treinos, pois achamos que vamos ter já algumas provas. Regressamos e vamos continuar a trabalhar no sintético do FC Vizela e na Pista de Lousada”.

Apesar da aparente normalidade, continuam a ser colocadas em prática todas as medidas de segurança. “Vamos continuar com as mesmas medidas que já vínhamos a tomar o ano passado e no início do ano. Os atletas vão ser repartidos em quatro grupos, mais o grupo extra dos Seniores, uns treinam em Vizela, outros em Lousada e os Seniores terão mais liberdade para realizar os seus treinos, em outros dias e horários, mas sempre em pequemos grupos e com todas as questões de segurança. Considero que o atletismo é mais fácil do que outro desporto qualquer, porque existe pouco contacto e porque temos espaços amplos para o trabalho”.

Há a expetativa que a modalidade possa continuar a evoluir como acontecia antes da pandemia. “Espero que com o regresso possamos continuar com o crescimento da modalidade. Já estávamos a ter bastantes atletas e agora com este regresso vamos perceber os atletas que vão aparecer. Entretanto, durante a paragem o nosso Coordenador Rui Ferreira, decidiu fazer uma competição interna, os atletas aderiram todos e correu muito bem, com prémios para quem teve os melhores desempenhos. É claro que queremos que o atletismo possa voltar a ser uma modalidade forte e estamos confiantes que vão aparecer mais jovens e mais adultos, para continuarmos a ser uma referência da modalidade”, refere o dirigente.

PUB___