À procura da salamandra-lusitânica

Coração Azul vai mapear a salamandra-lusitânica. Para mais informações contactar a associação.

A Coração Azul - Associação Juvenil de Apoio aos Animais, entre os dias 31 de janeiro e 07 de fevereiro, vai mapear e visitar várias zonas de água límpida onde a espécie salamandra-lusitânica poderá ser encontrada.

Em comunicado enviado para a nossa Redação, a coletividade realça que a 02 de fevereiro se assinala o Dia Mundial das Zonas Húmidas e que o tema será “Pântanos e a Água”. “A ação mundial, da responsabilidade da Convenção Ramsar, pretende destacar os pântanos como fonte de água doce e desafia a comunidade e organizações a implementar dinâmicas para restaurar estes locais e impedir a sua perda”. Deste modo, salienta a Coração Azul, terá lugar no concelho o “mapeamento e sensibilização de uma espécie ícone das zonas húmidas que se encontra ameaçada, a salamandra-lusitânica (Chioglossa lusitanica). Depois de ter sido observado apenas um exemplar da espécie em 2020, a associação pretende chamar a atenção para a sua importância”. Explica ainda a Coração Azul que esta espécie “é um anfíbio que não possui pulmões funcionais e é pela sua pele que faz as trocas gasosas para os processos respiratórios, o que a torna particularmente sensível à poluição dos cursos de água, de que depende para se alimentar e reproduzir”. “Este icónico anfíbio é protegido por leis comunitárias (Directiva Habitats), apresenta o estatuto “Vulnerável” de extinção e requer esforços de conservação para preservar as populações existentes”.

PUB___