“A curto/médio prazo esta obra será inaugurada”

Garantia de José Armando Branco. Projeto do S. Bento foi apresentado pelo arquiteto Filipe Costa.

A Confraria de S. Bento das Peras apresentou, esta tarde, no Santuário, o projeto "A luz que nos guia no caminho para a fé", e que visa a construção de uma cobertura permanente para as celebrações campais.

O projeto foi oferecido pelo arquiteto Filipe Costa, autor do plano de requalificação Praça da República e do Jardim Manuel Faria, que o apresentou perante uma plateia composta por visitantes, autarcas e representantes associativos do concelho.

Na apresentação explicativa do que irá nascer no recinto religioso, Filipe Costa diz que teve em conta a importância de colocar neste projeto “a serenidade que precisam os que procuram a fé” no alto do padroeiro de Vizela. Será um templo, “composto por uma cobertura permanente e impermeável com capacidade para acolher 300 pessoas sentadas”. Para a elaboração deste projeto, Filipe Costa disse ter feito um estudo sobre a história de S. Bento, “que quando foi estudar se deparou com a imaterialidade”. “Teve depois a coragem de procurar a serenidade, refugiando-se numa gruta durante três anos. Ele protegeu-se no silêncio, na serenidade e encontrou a fé, foi isto que também quisemos colocar no projeto”, disse Filipe Costa.

Inovar sem ofuscar a Ermida

Elaborar um projeto amplo de forma a que, quem se encontrar no seu interior, consiga ver em redor encontrando de frente a Ermida. “Um não virá substituir o outro. A cobertura terá a altura do penedo, e quando aqui chegamos devemos ter em destaque a Ermida”, explicou. Na elaboração do projeto, Filipe Costa e a sua equipa tiveram em linha de conta o número “7”: “Não por ser o número do Cristiano Ronaldo, mas pela importância que este tem em várias passagens da Bíblia, representa tudo o que Deus fez”, referiu na apresentação. Não perder o contacto com a Natureza e não elaborar um projeto sem movimento foram também linhas tidas em conta.

Victor Hugo Salgado fala em “projeto extraordinário”

Victor Hugo Salgado, presidente da Câmara Municipal de Vizela, conhece bem o arquiteto Filipe Costa. Ele foi o escolhido para ser o autor da obra de requalificação da Praça da República e do Jardim Manuel Faria. “Estou tranquilo, conheço as capacidades do arquiteto Filipe Costa, fui eu que o escolhi, e depois temos o José Armando Branco, um dirigente vizelense com garra e provas dadas, que é quem vai executar este projeto”. Depois, garantiu que a Confraria de S. Bento poderá contar com o apoio da Câmara Municipal de Vizela para colocar a obra de pé. “É um projeto extraordinário, excecional”, rematou.

José Armando Branco: “A curto/médio prazo esta obra será inaugurada”

É a convicção do presidente da Confraria de S. Bento das Peras, a quem cabe executar agora esta obra necessária para acolher, de forma confortável, os que visitam o Santuário. “Estamos cá para melhorar este nosso ex-líbris”, continuou. No final, em declarações à Rádio Vizela, disse estar tranquilo por ter ouvido do presidente da Câmara a garantia de apoio financeiro para executar a obra.

Mas, por outro lado, referiu que não tinha dúvidas disso, lembrando o apoio que a autarquia sempre demonstrou no que toca a obras no S. Bento.

Quanto a valores, ainda não existem: “Neste momento estão a arrancar as especialidades do projeto para depois chegarmos a um custo total da obra”. José Armando Branco confessa estar motivado e deixou a garantia aos vizelenses de que a “curto/médio prazo esta obra será inaugurada”.