Remate Certeiro 12.04.2018

Manuel Marques

2018-04-12

Partilhe:


Naquele tempo Jesus subiu a Vizela e sentado à mesa dos amigos que granjeou nas suas passagens pelo FC Felgueiras, Vitória, Moreirense e Braga, ouviu da boca de um bom samaritano a seguinte expressão:
- Ó Jorge, por que não deixas aquele “gajo” lá de baixo e vens para o Norte? Por exemplo, para o Porto, ficavas melhor por aqui perto de nós”...
Assombrado com estas palavras, Jesus partiu o pão que tinha na mão e retomando da palavra disse:
- De que “gajo” falas tu?
Ao que o amigo respondeu: “Do presidente do Sporting. Ele é muito espalhafatoso e só cria problemas...”
Jesus “ouviu e calou o seu segredo à cidade enquanto a CHUVA batia no vidro trazendo a saudade”, mas nada disse.
Lembrei-me desta conversa, que, repito, teve lugar na nossa Vizela, quando o Sporting de Jesus sofreu, logo após o jogo em casa do Atlético de Madrid (onde até não esteve mal porquanto este Atlético não é o da Tapadinha como se sabe), aquela que terá sido a maior implosão na casa deste simpático e histórico clube.  
Será que Jesus, que contrariamente a Pilatos não quis lavar as mãos no meio da celeuma acabando mais do lado dos jogadores (ou “jagadores”) do que do lado de um presidente que, qual principiante no Facebook julga estar apenas a escrever para a família, não se lembrou desta tirada ouvida em terras onde a água sai a 75 graus do subsolo? É provável pois as cenas infantis protagonizadas pelo centurião Bruno de Carvalho não lembram ao diabo.
O já meio século de vida que levo (mais alguns trocos) deram-me esta plena certeza: “Quem entra numa instituição de armas apontadas aos de fora, cedo vira as mesmas armas contra os seus e depois contra si mesmo”. Infelizmente exemplos destes (das tais pessoas que se infiltram nas instituições por vaidade, rancor, ódio ou puro oportunismo) são encontrados ao virar de cada esquina. Não é preciso ir muito longe. Quando a trombeta da guerra soa, basta esperar algum tempo (e nem é preciso sentar) para ver aqueles que viam só inimigos no exterior e depois os passem a ver no interior e acabem por fazer mal a si próprios pois os remorsos são terríveis. 
A história diz-nos que os tiranos matam os inimigos, depois acabam por matar o seu próprio povo e depois matam-se a eles próprios. Hitler que o diga.
A simplicidade e o amor são muito simples de praticar. É tudo uma questão de boa ou má educação e formação (e isto não tem a ver com canudos ou a falta deles porque há gente com canudo que não chega aos calcanhares de um trolha, o epíteto usado por Bruno para insultar o seu homólogo de Braga).
Convém acentuar que a fome de protagonismo e vaidade exacerbada são insaciáveis e que as ditas acabam sempre por resultar num circo para uns e num Calvário para outros. 
Jesus que o diga.
 

P.S. – Toda a gente sabe que a Federação Portuguesa de Futebol olha para o Campeonato de Portugal Prio como nós olhamos para a ETAR de Serzedelo. Em boa hora a FPF decidiu adiar para 23 de abril o sorteio da fase de subida. 
A FPF tinha marcado o sorteio para esta quinta-feira, ainda com duas jornadas para disputar, o que levaria certamente os vizelenses e vilaverdenses a matutar entre o primeiro e o segundo lugar da Série A em função do adversário para um e para outro lugar. 
O escândalo do sorteio foi evitado na segunda-feira. Haja paciência!