Política, Políticos e uma Opção

Eugénio Silva

2017-07-13

Partilhe:


São já conhecidos quatro pretendentes que se dispõem a disputar a presidência da Câmara Municipal de Vizela às próximas eleições autárquicas, candidatos a quem saúdo e desejo os melhores sucessos no decorrer da longa e árdua campanha eleitoral. 
Por todos eles nutro elevado respeito e consideração, a que acresce, de forma particular, uma apreciável amizade que me liga a dois deles. 
Este novo ciclo político, agora inaugurado, que se deseja totalmente consagrado à construção de um futuro próspero, à configuração de um concelho harmonioso e hospitaleiro, determina o envolvimento dos cidadãos e, consequentemente, o dever na opção e apoio livre a um candidato. É certo que, no decorrer do processo eleitoral, se irão conhecer os seus programas, divulgados por diversas vias e estratégias de campanha, que variarão ao gosto de cada candidato e da própria dinâmica dos diferentes agrupamentos políticos.  Contudo, muito antes do conhecimento das equipas, dos programas políticos e das promessas eleitorais, interessa, em primeiro lugar, traçar e aferir a credibilidade de quem os vai enunciar, a qual se poderá determinar por um conjunto de predicados políticos. Neste âmbito, de entre as principais qualidades do ser e do saber do homem político, ou seja, a exemplar combinação das qualidades políticas e das competências pessoais detidas pelos candidatos em proveito do desenvolvimento e do progresso de Vizela, deverão realçar-se:
- A capacidade de saber envolver toda a sociedade e de se envolver na defesa intransigente da justiça, da equidade, da fraternidade, isto é, de pugnar pela construção de um concelho justo;
- A aptidão para exercer um mandato com ética, dignidade, honestidade, transparência e conhecimento do seu papel enquanto gestor público; 
-A habilidade de liderança e de reunião de valores centrados na reconciliação, na convergência e na coesão da sociedade;
-  O talento para unir  todos os vizelenses, gerando consensos direcionados  para a construção do bem-estar social e da evolução de Vizela. Assim sendo, convicto de que fazer política é escolher, mesmo que, por vezes, seja escolher de forma dolorosa, a minha opção política e o meu incondicional apoio recaia naquele que, em minha opinião, representa a mais séria e credível alternativa política, sinónimo de esperança no desenvolvimento do concelho de Vizela e de confiança numa vida melhor: o candidato João Ilídio Costa.