O PS entregou o partido àqueles que foram contra a criação do concelho de Vizela

Luís Almeida

2017-09-14

Partilhe:


Ao longo da história do nosso concelho muito se tem falado sobre quem foi contra ou favor a criação do concelho de Vizela. Contudo, por muito que se possa falar sobre a criação de qualquer concelho, para quem não sabe, este é um ato legislativo que, como qualquer outro diploma legal, consta do Diário da Assembleia da República, apresentando as decisões tomadas e a votação dos partidos, sendo possível, através dos votos dos deputados, reconstituir a história do concelho de Vizela.
Mediante uma pesquisa atenta do Diário da Assembleia da República, facilmente se pode constatar que a criação do concelho de Vizela foi objecto de discussão em três momentos fundamentais e que o PSD, quando participou na votação, votou sempre contra.
A primeira vez ocorreu no dia 30 de abril de 1982, quando o PPM colocou a discussão uma proposta de lei, tendo em vista a elevação de Vizela a Concelho, não tendo, nesse dia, o PSD e o CDS votado contra, mas abandonaram o hemiciclo para não participar na votação.
No dia 11 de maio de 1982, a referida proposta foi reagendada e foi efetuada nova votação, tendo, nesse dia, o CDS e o PSD votado contra, tendo este último Partido procedido à substituição dos deputados do círculo eleitoral da Madeira, em virtude de ser público que estes eram a favor da autonomia administrativa do concelho de Vizela.
Uns anos mais tarde, mais precisamente no dia 19 de março de 1998, o CDS apresentou um projeto de lei para aprovar a constituição do concelho de Vizela e o PSD votou novamente contra, tal como sucedeu, uns dias depois, na votação na especialidade. 
Assim sendo, é manifesto que o único Partido que, quando participou na votação, votou sempre contra a criação do concelho foi o PSD, ocupando, à data, o Professor Carlos Alberto Costa funções de enorme relevância na estrutura do Partido.  Desta forma, volvidos praticamente 20 anos e depois de todos os verdadeiros socialistas Vizelenses, grandes lutadores pelo concelho de Vizela, serem empurrados para uma candidatura independente, o Partido Socialista de Vizela entrega o PS ao PSD e a pessoas que ocuparam funções e apoiaram o PSD local e nacional ao longo dos últimos anos.
Desde logo, o Professor Carlos Alberto Costa, militante do PSD e atual candidato do PS a Presidente da Assembleia Municipal de Vizela, depois de ter sido membro da Comissão Instaladora designado pelo PSD, candidato pelo PSD a Presidente de Junta de Freguesia de Santa Eulália, candidato pelo PSD a Presidente da Câmara Municipal de Vizela. Outro militante do PSD candidato nas listas do PS é António Costa, que foi, durante três mandatos, presidente da Junta de Freguesia de Santo Adrião e, conforme o próprio afirmou na sua apresentação, foi o responsável pelo facto do PS Vizela ter perdido essa junta, agora candidato pelo PS a Presidente da Junta de Freguesia, não por questões de principio, mas sim por divergências internas no PSD, com o atual Presidente da Junta Carlos Magalhães. O Professor Horácio Vale é outro PSD e candidato nas listas do PS Vizela, tendo sido candidato a vereador à Câmara Municipal de Vizela, nas autárquicas de 2005, ao lado de Miguel Lopes. Por último, João Ilídio Costa, foi o maior apoiante de Miguel Lopes nas eleições autárquica 2005, tendo feito várias intervenções públicas de apoio ao candidato do PSD, para além de ter passado os últimos oito anos a criticar o PS Vizela em discursos, em entrevistas na Rádio, sempre que possível, mesmo que isso fosse fora do contexto.