De férias no Algarve prestou apoio a bombeiros de Monchique

A eulalense esteve no auxílio aos afetados pelo fogo de Monchique que consumiu milhares de hectares.

Estava tudo reunido para que fossem umas férias de repouso e diversão para a eulalense. Mas algo súbito e o gosto pela profissão falou mais alto. A enfermeira esteve no auxílio aos afetados pelo fogo de Monchique que consumiu milhares de hectares.

“Quando a tua vinda ao Algarve acaba por ter o seu sentido…vou embora de coração cheio e com sensação de missão cumprida”. Foi assim que a eulalense Ana Catarina Silva, de 23 anos de idade, anunciou na sua página de facebook a experiência que teve no Algarve, quando havia todas as condições para passar uns dias de descanso. O incêndio de Monchique tomou proporções gigantes, mobilizou mais de mil bombeiros e toda a ajuda era pouca.

Ana Catarina Silva é enfermeira, trabalha na Unidade de Cuidados Continuados da Santa Casa da Misericórdia de Vizela, e não hesitou quando os agentes envolvidos no combate ao fogo em Monchique começaram a apelar ao apoio de profissionais de saúde que estivessem pelo Algarve. “Fui para o Algarve de férias, ter com amigos de curso, que trabalham lá. E ligaram a um deles a dizer que estavam a precisar de enfermeiros para assistir bombeiros e população durante a noite. Não havia enfermeiros suficientes para assegurar o turno da noite. Então disponibilizei-me para colaborar”, contou a eulalense ao RVJornal. Esteve uma noite ao serviço, no quartel dos Bombeiros de Silves: “Digamos que foi uma experiência que me abriu horizontes. Sempre quis fazer voluntariado, mas ainda não tive oportunidade”, adiantou. Uma experiência enriquecedora que não irá esquecer.