Carlos Santos com problemas no Datsun na primeira etapa

Falso arranque no Estoril para o piloto vizelense que é o atual detentor do título

Carlos Santos, o atual campeão em título do Campeonato de Clássicos 1300, não teve a sorte pelo seu lado, no arranque da nova época. Um problema mecânico no motor do Datsun 1200, na sessão dos treinos cronometrados impediu o piloto de continuar. Carlos Santos salienta que “foi muito frustrante depois de ter confirmado que o trabalho que fizemos no acerto da suspensão, os tempos começaram a aparecer. Mas as corridas são assim! Vamos fazer tudo para alinhar na próxima prova em Braga”. Ainda assim, deixou agradecimentos. “Obrigado equipa por todo o esforço que fizeram e obrigados patrocinadores pela oportunidade de marcarmos presença no Estoril”.

Concentrando quase três dezenas de equipas, entre o pelotão de carros que animou o fim-de-semana do “Estoril Super Racing Series”, os Campeonato de Portugal de Velocidade de Clássicos e Clássicos 1300 brindaram o público presente nas bancadas com aguerridas corridas.

Nos Clássicos 1300, foram os Datsun 1200 a ditar a lei, tanto no Campeonato de “H71”, como no dos “H75”. No primeiro caso, Bruno Pires inscreveu, por duas vezes, o seu nome no quadro de honra dos vencedores, superiorizando-se a Paulo Miguel no popular MG Midget na primeira corrida e na segunda ao mesmo Midget, mas então nas mãos de Fernando Charais. Cândido Monteiro (Datsun 1200) “fechou” o pódio, à frente de Veloso Amaral (Datsun 1000), que triunfou na “Classe 1000”.

Nos 1300 “H75”, as duas corridas tiveram os mesmos protagonistas, com José Fafiães (Datsun1200) a receber a bandeira de xadrez primeiro que João Braga (Datsun Sunny 1200), que assumiu a segunda e derradeira posição também em qualquer uma das corridas.